Apoie o Blog!

quinta-feira, 22 de abril de 2021

KEITH MARKUS: CEREMONIAL ACTS IN MY JOURNEY OF LIFE



 

Momento de uma Cerimônia de Baai Si, em que meu Si Fu aceita o chá oferecido por mim. 
O simbolismo desta foto é a minha aceitação como seu Discípulo e como legatário do Sistema Ving Tsun.

Moment of a Baai Si Ceremony, when my Si Fu accepts the tea offered by me.
The symbolism of this photo is my acceptance is me becoming his Disciple
 and as the legatee of the Ving Tsun System.


By
Keith Markus
Disciple of Master Thiago Pereira


Fui criado em uma cidade do interior, afastada da agitação dos grandes centros e da pressa que nos é característica nos dias de hoje. Minhas primeiras memórias datam do início dos anos 80, tempo do qual me lembro com detalhes vívidos, absorvidos e guardados por uma memória construída a cinco sentidos, trabalhando em sinergia com o combustível da curiosidade infantil.
Desde aquele tempo que tudo o que era abstrato despertava enormemente a minha atenção, pois o que é abstrato não é palpável. Ora, mas se algo não era palpável, como era possível sentir? De onde vinha a felicidade de se cantar um “parabéns para você” em um aniversário, ou a satisfação de ver outras pessoas sorrirem? De onde vinha a motivação para participar dos desfiles cívicos, para jogar bolinha de gude sem valer nada, ou marcar um gol no futebol, já que, a rigor, tudo aquilo parecia não ter uma utilidade real?

I was raised in a city in the countryside, away from the hustle and bustle of big cities and the rush that is characteristic of us today. My first memories date back to the early 80's, a time I remember with vivid details, absorbed and kept by a memory built to five senses, working in synergy with the fuel of children's curiosity.
Since that time, everything that was abstract attracted my attention enormously, because what is abstract is not palpable. Why, but if something was not palpable, how was it possible to feel? Where did the happiness of singing “congratulations to you” on a birthday come from, or the satisfaction of seeing other people smile? Where did the motivation come from to participate in civic parades, to play marbles for nothing, or to score a goal in football game, since, strictly speaking, all that seemed to be of no real use?

Encerramento das atividades do ano de 2017 e entrega dos Nomes Kung-Fu dos três primeiros discípulos da 13ª Geração de Ving Tsun da Linhagem Moy Yat na América Latina. Apesar de não ser oficialmente uma cerimônia, o evento portava um forte simbolismo para mim, tanto por ocorrer em minha casa, como por representar o encerramento de um ciclo e início de outro. 

Closing of the activities of the year 2017 and delivery of the Kung-Fu Names of the first three disciples of the 13th Generation of Ving Tsun of the Moy Yat Lineage in Latin America.
 Although it was not officially a ceremony, the event carried a strong symbolism for me, both because it happened at my home and because it represented the end of one cycle and the beginning of another.


Bem, naquele tempo eu não pensava em nada disso com tanta profundidade, mas conforme o tempo foi passando, ao adquirir ferramentas de pensamento para ver as coisas de forma crítica, finalmente completei o Ensino Médio, àquela época conhecido como “Segundo Grau”, e me neguei a participar da formatura. Parecia desnecessário e enfadonho. Consegui a façanha de não ir à minha própria formatura, e até hoje tenho a sensação de que faltou algo no encerramento daquele ciclo da minha vida acadêmica.
Mais tarde, ingressei na carreira Militar, e me deparei com uma cultura simbólica muito intensa, e foi nessa situação que pude compreender melhor o poder dos atos simbólicos como “marcos” nos pontos de virada dos ciclos, e como ferramentas de preparação mental para o que está por vir e de encerramento do que já foi. 

Well, at that time I didn't think about any of this in such depth, but as time went on, when I acquired thinking tools to see things critically, I finally finished high school, at that time known as “High School”, and I refused to attend graduation. It seemed unnecessary and boring. I achieved the feat of not going to my own graduation, and even today I have the feeling that something was missing at the end of that cycle of my academic life.
Later, I entered the military career, and I came across a very intense symbolic culture, and it was in this situation that I was able to better understand the power of symbolic acts as "milestones" at the turning points of the cycles, and as tools of mental preparation for the that is to come and the closing of what has already been.


Foto tirada na ocasião do meu acesso ao Domínio Biu Ji. Para mim, além de representar o início de um novo ciclo, esta foto denotava também um ato de confiança de meu Si Fu e de meu Si Gung em minha jornada como praticante de Ving Tsun, renovando minha sensação de responsabilidade perante a linhagem Moy Yat.

Photo taken at the time of my access to the Biu Ji Domain. For me, in addition to representing the beginning of a new cycle, this photo also denoted an act of trust by my Si Fu and my Si Gung in my journey as a practitioner of Ving Tsun, renewing my sense of responsibility towards the Moy Yat lineage.


Desde o toque de corneta para despertar, o hasteamento da bandeira para iniciar o expediente, ao seu arriamento (ou arriação) ao término, as formaturas de promoção e de celebração, tudo isso trouxe para mim a sensação de início e fim, de hora de começar e hora de dar uma pausa, e a hora de recomeçar.
Mais tarde ao encontrar a Arte Marcial que tanto amo, o Ving Tsun, pude mais uma vez ter contato, de uma forma muito especial, com as cerimônias. 
Assim como em outros momentos de minha vida, percebi o valor das cerimônias, mas dessa vez de uma forma ainda mais especial, pois agora eu participava desde concepção e o planejamento das cerimônias, passando pelo estudo de cada componente do processo, até a avaliação do significado do ciclo, não somente para mim, mas para membros e não-membros do nosso universo marcial, chamado Família Kung-Fu.
Então, posso dizer que hoje, através desse “prisma Kung-Fu” consigo entender melhor aquelas questões que despertavam minha curiosidade na infância, pois hoje sei que o que diferencia o ser humano dos outros animais é a capacidade de enxergar sentido em atos simbólicos através das cerimônias.

From the sounding of the bugle to wake up, the raising of the flag to start the day, to its dropping at the end, the promotions and celebrations graduations, all this gave me the feeling of beginning and ending, of to start and it's time to take a break, and it's time to start over.
Later on, when I found the Martial Art that I love so much, Ving Tsun, I was once again able to have a very special contact with the ceremonies.
As in other moments of my life, I realized the value of the ceremonies, but this time in an even more special way, because now I participated in the design and planning of the ceremonies, going through the study of each component of the process, until the meaning of the cycle, not only for me, but for members and non-members of our martial universe, called the Kung-Fu Family.
So, I can say that today, through this “Kung-Fu prism” I can better understand those issues that aroused my curiosity in childhood, because today I know that what differentiates human beings from other animals is the ability to see meaning in symbolic acts through of the ceremonies.