Apoie o Blog!

segunda-feira, 4 de janeiro de 2021

An essay on the emptiness of “Da Hung Jong” [打 空 樁]

 

No último Sábado pude ter uma experiência muito marcante com meu Mestre Julio Camacho. Por esta ter sido também a última atividade prática, dentro do evento que compreendeu o período de sua visita ao Brasil depois de um ano. Posso dizer que para mim, fechou com chave de ouro. 
O meu aprendizado começou bem antes. Eu havia passado todo o dia 01 de Janeiro de cama por conta de uma intoxicação alimentar. Você pode estar pensando agora: “Ei! Que péssima maneira de começar o ano!” - Mas não é bem assim. Com o tempo percebi que até que algo se desdobre. Não saberemos de fato se um acontecimento foi bom ou ruim. 
Sendo assim, as 6am de Sábado ainda me sentia mal e avisei ao meu Mestre que não estaria presente. Para minha surpresa, ele disse que se encontrava na mesma situação e desejou-me melhoras. Então, após refletir por alguns segundos, pensei que se ele estava mal de saúde e não iria desistir de ir, caberia a mim apenas trocar de roupa e fazer o mesmo. 
Ele não me pediu por isso, não sugeriu e nem orientou. Percebendo a situação, tomei esta decisão de sair mesmo não estando recuperado.  E já que estamos falando do “Da Hung Jong”[打空樁], é importante ressaltar o que Mestre Julio Camacho disse na abertura do evento, sobre o “Vazio”[Hung 空]. De que dar o “Vazio”[Hung 空] ao praticante é parte do processo dele. Afinal “ O 'vazio[Hung 空]' é parte do 'todo' ”.

Last Saturday I was able to have a very remarkable experience with my Master Julio Camacho. Because this was also the last practical activity, within the event that comprised the period of his visit to Brazil after a year. I can say that for me, it closed with a golden key.
My apprenticeship started well before. I had spent the entire January 1st in bed because of food poisoning. You may be thinking now, “Hey! What a bad way to start the year! ” - But not quite. Over time I realized that until something unfolds. We won't really know if an event was good or bad.
So, at 6am on Saturday I still felt sick and I told my Master that I would not be present. To my surprise, he said he was in the same situation and wished me well. So, after reflecting for a few seconds, I thought that if he was in poor health and would not give up going, it would be up to me to just change clothes and do the same.
He did not ask me for it, did not suggest or advise. Realizing the situation, I made this decision to leave even though I was not recovered. And since we are talking about “Da Hung Jong” [打 空 樁], it is important to highlight what Master Julio Camacho said at the opening of the event, about the “emptiness” [Hung 空]. That giving the "emptiness" [Hung 空] to the practitioner is part of his process. After all “The 'emptiness [Hung 空]' is part of the 'whole'”.
Mestre Julio Camacho seguiu uma linha de raciocínio muito interessante. Se alguém no público presente esperava um segredo ou receita. Ele criou um cenário em que rapidamente todos perceberam a necessidade de se dedicar mais a prática no “Muk Yan Jong” para poder aí sim, entender melhor o  “Da Hung Jong”[打空樁]. 
Esta sua abordagem foi muito coerente, tendo em vista que se o  “Da Hung Jong”[打空樁] prioriza o estudo do “Vazio”[Hung 空]. Caso ele começasse a fazer apontamentos, estaria sendo incoerente com a natureza desta prática. 

Master Julio Camacho followed a very interesting line of reasoning. If anyone in the audience was expecting a secret or recipe. He created a scenario in which everyone quickly realized the need to dedicate more practice to “Muk Yan Jong” so that he could better understand “Da Hung Jong” [打 空 樁].
This approach was very consistent, considering that if “Da Hung Jong” [打 空 樁] prioritizes the study of “emptiness” [Hung 空]. If he started making corrections, he would be inconsistent with the nature of this practice.

Geralmente sentimos falta de uma boa explicação, de um final coerente para um processo que estamos envolvidos. Porém, cabe nos perguntarmos o quanto este não seria um traço de insegurança. Nossa incapacidade de lidar com o “Vazio”[Hung 空] que uma determinada situação nos apresenta. Faz com que nos tornemos ansiosos por saber o que vem depois. Quando na verdade, este estudo da sequencia que usamos no boneco de madeira [Muk Yan Jong], sem o mesmo. Nos possibilita em silencio, buscarmos a coerência da sequencia. Ao entendermos o que está ali apenas por conta do  boneco de madeira [Muk Yan Jong]. E mais ainda: Como os passos seguintes da sequencia, vão se desdobrar em função de nosso primeiro movimento. 
É, ainda posso lembrar quando meu Mestre Julio Camacho nas escadas rolantes do Aeroporto Santos Dumont, disse-me que nos próximos três anos. Cada movimento dele seria em função de conseguir o visto para os EUA.
Três anos se passaram, hoje ele possui o Green Card e deixou um exemplo muito poderoso sobre manter a intenção de avançar. Ainda que não saibamos exatamente para qual direção a princípio. 
Por isso, acredito que muitos praticantes contornem o desafio de parar e praticar seriamente o “Da Hung Jong”[打空樁]. Lidar com o vazio é incomodo, é solitário... Mas o praticante de artes marciais sério, deve se preparar para esses reveses da vida, a cada instante.

We often miss a good explanation, a coherent ending to a process we are involved in. However, it is worth asking ourselves how much this would not be a trait of insecurity. Our inability to deal with the “emptiness” [Hung 空] that a given situation presents us with. It makes us anxious to know what comes next. When in fact, this study of the sequence we used on the wooden dummy [Muk Yan Jong], without the same. It allows us to silently seek the coherence of the sequence. When we understand what is there only because of the wooden dummy [Muk Yan Jong]. And even more: As the following steps of the sequence, will unfold according to our first movement.
Yes, I can still remember when my Master Julio Camacho on the escalators at Santos Dumont Airport, told me that in the next three years. His every move would be to get the visa for the USA.
Three years have passed, today he owns the Green Card and has left a very powerful example of maintaining the intention to move forward. Although we don't know exactly which direction to start with.
Therefore, I believe that many practitioners bypass the challenge of stopping and seriously practicing “Da Hung Jong” [打 空 樁]. Dealing with emptiness is uncomfortable, it is lonely ... But the serious martial arts practitioner, must prepare for these setbacks in life, every moment.

Chovia demais quando voltava para casa com Roberto ao meu lado e Rodrigo no banco de trás. Conversamos sobre amenidades e eu já me sentia totalmente recuperado da infecção que tive. Na verdade, eu nem lembrava dela mais. E assim como em outras oportunidades, enquanto o pessoal conversava, eu olhava o caminho a frente pensando que muitas vezes será sim, nosso compromisso com alguma coisa. Que vai de alguma maneira nos levantar, e nos fazer ficarmos melhor. Seja do que for. Afinal, se eu apenas não tivesse saído de casa naquela manhã. Nenhuma dessas linhas poderiam ser escritas.

It rained a lot when I came home with Roberto by my side and Rodrigo in the back seat. We talked about amenities and I already felt completely recovered from the infection I had. In fact, I didn't even remember it anymore. And just like on other occasions, while the guys were talking, I looked the way forward thinking that many times it will be our commitment to something. That will somehow lift us up, and make us feel better. Whatever it is. After all, if I just hadn't left my bed that morning. None of these lines could be written.


THE DISCIPLE OF MASTER JULIO CAMACHO
Thiago Pereira “Moy Fat Lei”
moyfatlei.myvt@gmail.com