Apoie o Blog!

sábado, 25 de abril de 2020

How has my quarantine been living in a Kung Fu School

O mundo de certa forma desacelerou, e coisas simples como sair de casa, já não nos são mais possíveis como antes(Ao menos da forma que acreditávamos costumar ser). E nesse processo de quarentena, tenho vivido no Mo Gun(FOTO).
Para um entusiasta como eu, é como viver aquele sonho de criança: "Imagina se me esquecessem preso dentro de uma loja de brinquedos, fechassem e eu pudesse passar a noite brincando com tudo que quisesse?" - Você já imaginou isso? Eu já.
Tenho aproveitado meu momento de uma forma muito especial, e graças a diminuição dos afazeres, eu tenho muito mais tempo para produzir. De fato, não consigo lembrar de outro momento em que produzi tanto material. A capacidade de pesquisar, de saber os livros certos, fotos adequadas e ter uma série de registros de Vida Kung Fu vivas em minha mente depois de anos escrevendo nessa página. Estão sendo de extrema importância para produzir muito conteúdo em pouco tempo, para os encontros remotos com meus alunos.

The world has somewhat slowed down, and simple things like leaving home are no longer possible as before (at least in the way we believed it used to be). And in this quarantine process, I have been living at Mo Gun (PHOTO).
For an enthusiast like me, it's like living that child's dream: "Imagine if they forgot me trapped inside a toy store, closed and I could spend the night playing with everything I wanted?" - Have you ever imagined that? I have.
I have enjoyed my time in a very special way, and thanks to the decrease in things to do outside,  I have much more time to produce. In fact, I can't remember another time when I produced so much material. The ability to research, to know the right books, to take appropriate photos from archives and to have a series of Kung Fu Life records alive in my mind after years of writing on this page. They are being extremely important to produce a lot of content in a short time, for remote meetings with my students.

Em alguns momentos da semana, eu preciso sair para desempenhar a função de biólogo(FOTO). Para estes momentos, tomo os cuidados necessários, preparo minhas músicas favoritas n meu walkman e separo um bom livro para colocar a leitura em dia, enquanto estou esperando o metrô chegar. Afinal, por conta do novo formato de funcionamento dos transportes públicos, entre um trem e outro, tem-se uns vinte minutos de espera.

At certain times of the week, I need to leave as I have to play the role of biologist (PHOTO). For these moments, I take the necessary care, prepare my favorite songs in my walkman and set aside a good book to catch up on reading, while I'm waiting for the subway to arrive. After all, due to the new format of public transport operation, between a train and another, there is a twenty minute wait.
Às vezes quando chego numa estação, antes tão movimentada como a Cardeal Arco Verde em Copacabana, e a encontro deserta dessa forma no meio do dia(FOTO) ou na hora do rush, lembro de meu Si Fu. Si Fu costuma dizer que quando existe uma oferta muito grande de alguma coisa, temos a tendência de desvalorizar essa coisa. E pensando bem, acredito que passaremos a dar um valor maior ao simples fato de poder sair de casa.

Sometimes when I arrive at a station, once as busy as Cardinal Arco Verde in Copacabana, and find it deserted that way in the middle of the day (PHOTO) or during rush hour, I remember my Si Fu. Si Fu often says that when there is a very large offer of something, we tend to devalue that thing. And on second thought, I believe that we will give greater value to the simple fact of being able to leave our houses and walk on the streets.
Basicamente todos os dias no período da noite, temos nossos encontros remotos(FOTO) com temas variados. O fato de estar baseado no Mo Gun, tem sido de grande ajuda para me utilizar do cenário à meu favor e dos demais que estão assistindo esses encontros.
Ficar no Mo Gun também tem sido uma oportunidade para conviver comigo mesmo. Você não me vê chegando em casa e não ligando uma música alta que ocupa todo o espaço. Mas no Mo Gun não se pode agir desta forma. Às vezes vejo um documentário, às vezes ouço música, às vezes leio, enfim, tento aproveitar da melhor forma comigo mesmo.

Basically every day in the evening, we have our remote meetings(PHOTO) with different themes. The fact of being based on Mo Gun, has been of great help to use the scenario in my favor and the others who are watching these meetings.
Staying at Mo Gun has also been an opportunity to live with myself. You don't see me coming home and not turning on loud music that takes up all the space. But at Mo Gun, you can't do that. Sometimes I watch a documentary, sometimes I listen to music, sometimes I read, and sometimes, I try to make the best of myself.
Nas noites de Sábado eu costumo tocar violão. Quando toco alguma música do Bon Jovi, lembro da minha vida em 1998, quando descobri a banda através do CD "Crossroads". Naqueles tempos, as artes marciais eram algo que eu estava começando a tomar contato através do Tae Kwon Do e dos filmes do Jackie Chan e outros da Golden Harvest. Mas nunca, em meus sonhos mais fantasiosos, me imaginei durante uma pandemia vivendo numa escola de artes marciais.

On Saturday nights I usually play the guitar. When I play some Bon Jovi music, I remember my life in 1998, when I discovered the band through the CD "Crossroads". In those days, martial arts was something that I was beginning to make contact with through Tae Kwon Do and the Jackie Chan and Golden Harvest films. But never, in my most fanciful dreams, did I imagine myself during a pandemic living in a martial arts school.
(Com Si Fu em 2013)
(With Si Fu in 2013)

E finalmente quando me sinto muito sozinho, seja no Mo Gun ou andando por estações e vagões vazios do metrô. Lembro do Si Fu em 2013. Naqueles tempos, Si Fu viveu momentos solitários em seu apartamento no Recreio. Ele saiu mais sábio e forte daquele processo. E então lembrando disso, sigo firme para seguir crescendo. Afinal, é a vida do artista marcial: Ter a fibra para lutar.

And finally when I feel very alone, whether at Mo Gun or walking through empty stations and subway cars. I remember Si Fu in 2013. In those days, Si Fu lived lonely moments in his apartment in Recreio neighborhood. He came out wiser and stronger from that process. And then remembering that, I keep going to keep growing. After all, it is the life of the martial artist: To have the fiber to fight.


The Disciple of Master Julio Camacho
Thiago Pereira "Moy Fat Lei"
moyfatlei.myvt@Gmail.com
@Thiago_Moy