Apoie o Blog!

terça-feira, 7 de abril de 2020

4 YEARS OF MOY FAT LEI FAMILY

(O dia em que pendurei o Jiu Paai na parede)
(The day wich I hang the Jiu Paai on the wall)

No próximo dia 09 de Abril celebraremos os primeiros quatro anos da Família Kung Fu da qual sou líder. E não poderia ser de melhor forma: Não consigo lembrar de um momento no qual diferentes membros interagiram tanto quanto agora e de forma tão positiva. 
Portanto, de tantas possibilidades que imaginamos para a celebração deste ano, nunca imaginaríamos a sintonia com a qual nos encontraríamos nesse momento... 
Não é incomum alguém me perguntar: "Ei! E então? Quanto tempo leva-se para se tornar um Mestre?". Essa é uma pergunta que sempre busco responder de uma maneira que ajude a pessoa a refletir sobre sua própria questão.  Porém, acredito que mais importante do que se perguntar a respeito do "Quando", é pensar a respeito do "Como"....

Next April 9th we will celebrate the first four years of the Kung Fu Family, which I am the leader of. And it couldn't be better: I can't remember a time when different members interacted as much as they do now and so positively.
So, out of the many possibilities that we imagine for this year's celebration, we would never imagine the harmony with which we would find ourselves at that moment ...

It is not uncommon for someone to ask me, "Hey! So what? How long does it take to become a Master?" This is a question that I always try to answer in a way that helps the person to reflect on his own question. However, I believe that more important than asking about "When" is thinking about "How" ....
Em uma de suas viagens acompanhando Si Gung, Si Fu disse que quando estava em NY, esperava Si Gung conversar com Si Baak Gung William Moy(foto) em seu escritório. De repente, Si Gung teria aberto a porta e dito: "Julio, o Si Baak quer te dar uma coisa." - Si Fu recebeu de presente um quadro com o lendário General Guan Yu, Zhang fei e Liu Bei.
Si Fu nunca disse-me o que lhe foi dito no momento da entrega, registrado na foto acima.

On one of his trips accompanying Si Gung, Si Fu said that when he was in NY, he expected Si Gung to talk to Si Baak Gung William Moy (photo) in his office. Suddenly Si Gung would have opened the door and said, "Julio, Si Baak wants to give you something." - Si Fu received a frame with the legendary General Guan Yu, Zhang fei and Liu Bei as a gift.
Si Fu never told me what was said about the moment recorded in the photo above.
Hoje o Mo Gun da minha Família Moy Fat Lei ostenta esse quadro(FOTO). Isso se deu porque no final de 2016, durante uma Cerimônia Tradicional onde alguns de meus To Dai acessavam o Domínio Cham Kiu. Sem que soubesse, Si Fu me presenteou com esse quadro. E na ocasião ele falou sobre a figura do General Guan Yu representar a "lealdade" na Cultura Chinesa. - "E por isso, eu queria dar a você."

Today my Kung Fu family's Mo Gun has this frame (PHOTO) on one of its walls. This was because at the end of 2016, during a Traditional Ceremony where some of my To Dai accessed the Cham Kiu Domain. Si Fu surprised me giving me this frame. And on that occasion he spoke about the figure of General Guan Yu representing "loyalty" in Chinese culture. - "And because of that, I wanted to give it to you."
(o famoso quadro no nosso Mo Gun)
(the famous frame in our Mo Gun)

Como se tornar um Mestre? Seja leal ao seu Si Fu. É fundamental que você desenvolva o sentimento de lealdade acima de qualquer coisa, e poder renovar esse processo quando você mesmo for autorizado a abrir sua própria Família Kung Fu.
Percebemos então que um dos maiores desafios da trajetória de um praticante de Ving Tsun é o de permanecer junto. Você vê aquele To Dai muito próximo à um Si Fu, que um tempo depois ninguém nunca mais o vê. Não seja esse To Dai.

How to become a Master? Be loyal to your Si Fu. It is essential that you develop a feeling of loyalty above anything, and to be able to renew this process when you are authorized to open your own Kung Fu Family yourself.
We realized then that one of the biggest challenges in the trajectory of a Ving Tsun practitioner is to stay together. You see that To Dai very close to a Si Fu, that a while later nobody ever sees him again. Dont be that guy.
Caso você tenha lido até aqui, talvez você esteja se perguntando a razão de falar da minha relação com meu Si Fu num artigo sobre o aniversário da minha Família Kung Fu. Bom, numa realidade alternativa, provavelmente estaria não só ansioso com a incerteza do futuro que foi amplificada nas últimas semanas, mas talvez estivesse investindo meu tempo ficar com medo e espalhá-lo pelas redes sociais.
Como discípulo do meu Si Fu, aprendi por uma via misteriosa, a sentir sinceramente esse sendo um dos melhores momentos da minha Família e da minha carreira. De alguma maneira, isso se expressa pela diferente habilidade de conectar coração com coração, ao ponto de ser capaz de resinificar a minha visão do mundo que me cerca.

If you have read this far, you may be wondering why I was talking about my relationship with my Si Fu on some article about my Kung Fu Family's next birthday . Well, in an alternative reality, I would probably not only be anxious about the uncertainty of the future that has been amplified in recent weeks, but maybe I was investing my time to be scared and spread it on social networks.
As a disciple of my Si Fu, I learned in a mysterious way, to sincerely feel this being one of the best moments of my Family and my career. In some way, this is expressed by the different ability to connect heart to heart, to the point of being able to resinify my view of the world around me.



The Disciple of Master Julio Camacho
Thiago Pereira "Moy Fat Lei"
moyfatlei.myvt@gmail.com

@thiago_moy