Apoie o Blog!

sábado, 30 de abril de 2016

PRACTICE WITH SI FU ON HOLIDAYS! (PRÁTICA COM SI FU NO FERIADO!)

LEIA ESSA POSTAGEM OUVINDO A MÚSICA 
"Zi Yao Wei Ni Huo Yi Tian"(只要為你活一天) : CLIQUE AQUI
(Eu e Roberto Viana em 2007 praticando no antigo Núcleo Barra da Tijuca)
(Me and my Kung Fu Brother Roberto Viana practicing 
at the former MYVT Barra School on Sunday in 2007)

Não sei a razão, mas me dá uma impressão as vezes que certo tempo atrás nos víamos mais no Mo Gun apenas para praticar. Sem didática, apenas troca. E na foto acima, eu e meu Si Dai Roberto Viana praticamos Biu Ji enquanto outros praticam demais formas pelo Mo Gun. A partir dali, fizemos "Chi Sau" e tivemos outras experiências práticas em uma manhã ensolarada de Domingo...

I do not know the reason, but it gives me an impression sometimes that some time ago we saw each other in Mo Gun just to practice more often. No teaching, only exchange. And in the photo above, I my Si Dai Roberto Viana and I are practicing Biu Ji while others practice other forms by Mo Gun. From there, we "Chi Sau" and had other practical experiences on a sunny Sunday morning ...

Anos mais tarde, eis que me encontro cercado de irmãos Kung Fu em pleno feriado. Um dia que começou com um café da manhã com Si Fu, irmãos Kung fu e minha noiva e se desdobrou numa prática reunindo diferentes gerações do Clã Moy Jo Lei Ou.
Todos praticamos juntos, e suamos a valer! Não por burrice, como praticar fazendo força desnecessária, mas porque foram horas e horas...

Years later, here I find myself surrounded by Kung Fu brothers in full holiday. A day that began with a breakfast with Si Fu, Kung fu brothers and my fiancee and unfolded a practice bringing together different generations of the  Moy Jo Lei Ou  Clan.
All practice together, and we sweat a lot! Not because we are stupid, as practice making unnecessary force, but because they were hours and hours ...
Considero que eu era um dos mais animados (foto). Não me impressiono mais com o Mo Gun estar cheio ou vazio.Si Fu mesmo comentou ao final, que esse tipo de momento se torna especial por ser atípico. E sabendo disso, procurei aproveitar o máximo que podia.

I believe I was one of  the brothers that was having more fun (photo). I´m Not impressed anymore with a full Mo Gun or even a empty one.Si Fu said at the end, that kind of moment becomes special because it is atypical. And knowing that, I tried to make the most I could.
Si Fu, trajando bermuda (foto) ouviu de cada um dos presentes como havia sido sua experiência naquela manhã. Fazia tempo que não sentávamos assim diante de Si Fu.
Em meus primeiros dias no Núcleo Jacarepaguá, ao final Si Fu convidava: "Vamos todo mundo sentar um pouquinho!" . Hoje, com To Dai fora do peso, outros com a idade chegando,etc... Ele nem precisa mais fazer isso. Um cansa, aí o outro prefere dar uma parada...rs E a prática acaba naturalmente..rs
De lá fomos almoçar juntos , e um dia que começou as 8 am terminou quase as 5 pm. Quando nos demos conta, o dia já tinha acabado...
Sorte a minha ter nascido na mesma época dessa Família Kung Fu...

Si Fu, wearing shorts (photo) heard from everyone present how had been our experience that morning. It was already sometime since we sat before Si Fu that way.
In my early days at Si Fu´s third Mo Gun,every day , in the end of practices Si Fu invited: "Let everyone sit a little bit!" . Today, with a lot of To Dai off the weight, others with age coming, etc ... He does not need to do that anymore. One become tired first, then the other one prefers to take a break ... lol And the practice ends naturallly..rs
From there we went to lunch together, and one day that began 8 am finished almost 5 pm. When we realized the day was over ...
Lucky me to have been born around the same time of this Kung Fu Family ...


The Disciple of Master Julio Camacho
Thiago Pereira "Moy Fat Lei"
moyfatlei.myvt@gmail.com


sexta-feira, 29 de abril de 2016

(A good excuse for a Ving Tsun practitioner)Uma boa desculpa para um praticante de Ving Tsun

(Foto de Chan Yu Ming e sua esposa que fica disposta em San Dak [Shun De] .
Esta foto geralmente é confundida na internet)

(Photo of Chan Yu Ming and his wife which is on a wall in San Dak [Shun De].
This photo is often confused on the internet)

A primeira vez que me deparei com histórias sobre o filho de nosso ancestral Chan Wah Shun , Chan Yu Ming, fiquei fascinado por toda a fantasia que elas envolviam. Nunca soube tudo, apenas pedaços que chegavam até mim.
Descobri por exemplo, que ele ganhou o apelido de 七省棍王 (Chat Saang Gwan Wong) ou "Rei do Bastão das Sete Províncias" . Devido a um torneio que ele ganhou usando o Luk Dim Bun Gwaan sem perder de ninguém. Mas nada que se compare ao apelido que ele também tinha de "Leopardo Mítico".
Eu nunca procurei saber porque ele tinha esse apelido, eu apenas achava o máximo, e mal podia esperar para praticar o Domínio Luk Dim Bun Gwaan só para entender essa arma que deu esse apelido a ele.

The first time I came across stories about the son of our ancestor Chan Wah Shun, Chan Yu Ming, I was fascinated by everything about it! I never knew everything, just pieces that came to me.
I found for example, that he earned the nickname  of 七 省 棍 王 (Chat Saang Gwan Wong) or "King of the Gwaan of the Seven Provinces ". Due to a tournament that he won using the Luk Dim Bun Gwaan without losing to anyone. But nothing to compare to the nickname he also had : "Mythical Leopard".
I never wanted to know why he had that nickname, I just thought it was too cool! And could not wait to practice in the Domain Luk Dim Bun Gwaan only to understand this weapon that gave the nickname to him.

NEW LEGENDS OF KUNG FU MASTERS: 
Uma boa desculpa para um praticante de Ving Tsun
NEW LEGENDS OF KUNG FU MASTERS:

A good excuse for a  Ving Tsun practitioner

(Praticando Luk Dim Bun Gwaan no caminho para a Prainha, Zona Oeste do Rio)
(Rio de Janeiro, West Zone: Practicing on a Saturday morning)

Mas como os leitores e aqueles que me conhecem pessoalmente já sabem, meu joelho esquerdo praticamente não existe, e praticar o Luk Dim Bun Gwaan é algo que o tempo só deixa mais difícil a princípio, pois quanto mais o tempo passa, pior fica meu joelho.
Si Fu costuma dizer que nada melhor do que estar passando mal. É a desculpa perfeita! Você tem um compromisso , se atrasa, esquece ou dorme e em cima da hora manda uma mensagem dizendo: "Não poderei ir, estou passando mal". Como alguém pode contestar outra pessoa que diz estar passando mal?

But as readers and those who know me personally know, my left knee is practically nonexistent, and practice Luk Dim Bun Gwaan is something that time just makes it more difficult at first, because the more time passes, the worse my knee problem is .
Si Fu say that nothing better than being sick. It's the perfect excuse! Do you have an appointment, you are late, forget it or sleep too much and just in time sends a message saying, "I can not go, I'm sick." How can anyone challenge someone who says he is sick?
(Almoço no Benkei com Si Fu e os irmãos Kung Fu)
(Lunch at one of our fav restaurants with Si Fu and brothers)

Quem vê as fotos da Família Kung Fu no Blog, repara que alguns rostos sempre estão lá. Outros são novos, e outros somem as vezes e voltam a reaparecer. Outros, não aparecem mais. Mas há quem veja tais fotos e possa achar simples estarmos juntos. Me assusta mais , quando membros do próprio Clã Moy Jo Lei Ou fantasiam isso.
Acontece, que por vermos outra pessoa próxima ou distante, seguindo adiante dia após dia sem demonstrar sofrimento, dor, desespero, ou simplesmente dúvida. Faz com que acreditemos que ela não tem questões que as vezes fazem arranjar uma boa desculpa para não estar presente, para não se posicionar, etc...

Who sees the photos of the Kung Fu family in this Blog, you notice that some faces are always there. Others are new, and others are gone for sometime and return to reappear. Others, no longer appear. But some see these pictures and can find simple being together. It scares me more, when members of the Clan Moy Jo Lei Ou itself fantasize that.
It turns out that by seeing other people near or distant  going forward , keppin'movin'on day after day without showing suffering, pain, despair, or simply doubt. It makes us believe that this person does not have issues that sometimes do get a good excuse not to be present, not to position, etc ...
(Si Fu me observa praticar com o bastão)
(Si Fu watches me playing with the Gwaan)

Veja minha história com meu joelho por exemplo: Quantas vezes eu realmente não pude praticar o Luk Dim Bun Gwaan porque meu joelho doia e quantas vezes eu , sem perceber, usei isso para não passar pelo desconforto de praticar até entender a posição?
O praticante médio de Ving Tsun tem alguns adversários a vencer dependendo da fase da vida ou do momento que está vivendo: pais, namorada(o), esposa(o), preparo para o vestibular, faculdade, falta de tempo, falta de dinheiro, etc... O que muitos que passam por isso esquecem, é que mesmo aqueles que galgaram seu caminho através das adversidades, também passaram e ainda passam por esses e outros problemas que nem imaginamos. Sendo o principal deles, a nossa mania de achar desculpas para desistir.


See my story with my knee for example: How many times I could not really practice Luk Dim Bun Gwaan because my knee ached and how often I unwittingly used it not to go through the discomfort of practice to understand the stance?
The average practitioner of Ving Tsun has some opponents to win depending on the stage of life or the moment they are living: parents, girlfriend (boyfriend), wife (husband), preparation for college entrance exams, college, lack of time, lack of money, etc ... what many who go trough these challenges  forget, is that even those who climbed their way through adversity also passed and still pass through these and other problems that no one imagine. But the main one is: We are always looking for excuses to give up.

Em vários momentos quando estava no Domínio Mui Fa Jong, Si Fu falava que eu era meio "Kamikaze". Quando não entendia como fazer algo com Kung Fu, eu simplesmente me lançava e se apanhasse tudo bem, mas eu entrava com tudo. Isso no mundo do Kung fu é burrice. Na foto acima, Si Gung momentos antes me perguntou como estava meu joelho para fazer o "Jing Choei", eu disse que "queria fazer". O resultado foi que fiquei sem poder andar normalmente o resto do final de semana.
Nos conhecermos para nos respeitarmos também é importante.

At various times when I was in the Domain Mui Fa Jong, Si Fu spoke I was kind of "Kamikaze". When I was not understanding how to do something using Kung Fu, I just threw me and If I was hit that was all right, but I would threw myself on someone anyway. This in Kung fu world is stupid. In the photo above, Si Gung moments before asked me how was my knee to make the "Jing Choei", I said " I dont mind ! Iwanted to do it Si Gung!" The result was that I was unable to normally walk the rest of the weekend.
Know ourselves to respecting us is also important.
Com Si Fu(foto) , aprendi a não me desesperar quando as coisas vão mal. Isso não quer dizer que não me desespere as vezes, mas ele mesmo me dizia que é a nossa capacidade de administrar situações que muda, mas nós vamos continuar passando por elas.
Eu projetei uma fantasia muito grande com as histórias de Chan Yu Ming e seus apelidos oriundos da prática do Luk Dim Bun Gwaan. E meu joelho ruim , caiu como uma luva para me servir de desculpa para não praticar mesmo quando poderia, ou para me confundir quando não devia e o forcei. Mas se ao invés disso, tivesse tentado me conhecer melhor, ao invés de desculpas, teria mais Kung Fu para lidar comigo mesmo.

With Si Fu (photo), I learned not to despair when things go wrong. This does not mean that I do not despair at times, but he told me that it is our ability to manage situations that change, but we'll keep going through them.
I designed a very big fantasy with stories of Chan Yu Ming and his nicknames derived from the practice of Luk Dim Bun Gwaan. And my bad knee, fit like a glove to serve me as an excuse not to practice even when I could, or to confuse me when I should not force me to practice. But instead had tried to know me better, rather than excuses, I would have more Kung Fu to deal with myself.

E aí reside a importância da relação vitalícia dentro do Kung Fu  formalmente iniciada após a Cerimônia de Baai Si: A ideia de que teremos a vida toda para trabalharmos o nosso Kung Fu e nossas limitações...Sem passar mal... Sem desculpas...

And therein lies the importance of lifelong relationship within the Kung Fu formally initiated after the Baai Si Ceremony: The idea that we have a lifetime to work our Kung Fu and our limitations ... without "getting sick" ... With no excuses. ..









The Disciple of Master Julio Camacho
Thiago Pereira "Moy Fat Lei"
moyfatlei.myvt@gmail.com

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Moy Fat Lei Family´s first stories (Primeiras histórias da Família Moy Fat Lei)

(Aeroporto do Galeão, início de Novembro de 2009 : Partida de Si Fu e Si Suk Felipe para a China)
(Galeao Internation Airport in Rio, November 2009 - Si Fu and Si Suk Felipe Departure to China)

(Era uma tarde chuvosa de Sábado quando pegamos Si Fu em sua casa. No meu  carro, eu ia com ele na frente, enquanto Guilherme e Jade se espremiam no meio da minha bagunça no banco traseiro.
Si Fu mal havia conseguido dormir, pois naquela mesma manhã havia acontecido a mudança de nosso atual Mo Gun. Ainda assim, Si Fu estava muito animado, e falava sobre esse novo momento que nos aguardava à época.)

(It was a rainy afternoon of Saturday when we take Si Fu from his home to the airport. In my car, I went with him in front, while Guilherme and Jade squeezed themselves in the middle of my mess in the backseat.
Si Fu was barely able to sleep, because that very morning we were moving to a new Mo Gun. Still,Si Fu was very excited, and talked about this new moment that awaits us at the time.)


As duas imagens acima, são de dois momentos distintos em anos distintos em que acompanhei meu Si Fu até o aeroporto antes de uma viagem. A segunda foto foi num final de Sábado e a primeira num final de Domingo. 
Fiz questão de falar destes dois dias, porque quando se procura uma prática de arte marcial pela primeira vez , dificilmente encontraremos alguém considerando estes dois períodos nestes dois dias em particular. 

The two images above are from two different times in different years that I followed my Si Fu to the airport before a trip. The second picture was on Saturday in the evenning and the first was in a  Sunday night.

I wanted to speak of these two days, because when looking for a practical martial art for the first time, we will hardly find anyone considering these two periods in these two particular days for experience kung fu
(Si Gung abraça Si Suk Ursula em seu primeiro aniversário como Si Fu)
(Si Gung hugs Si Suk Ursula at her first birthday as a Si Fu)


Mas qual a razão da cultura clássica chinesa valorizar tanto o processo relacional entre Si Fu e To Dai , que Patriarca Moy Yat chamou de "Vida Kung Fu"?
Segundo uma passagem dos analectos de Confúcio : "...O mestre diz: Quando se passeia , mesmo que só a três, cada um está seguro de encontrar no outro um mestre, considerando o que há de bom no outro para imitá-lo e o que há de mau para corrigi-lo em si mesmo..." . Anne Cheng, sinóloga e professora de cultura chinesa no Collége de France, completa : "...Trata-se de aprender, não para os outros, mas junto dos outros. Tudo proporciona ocasião para aprender, já que se aprende sobretudo no intercambio..." (Cheng,1997)

But why the classical Chinese culture values  the relational process between Si Fu and To Dai, that Patriarch Moy Yat called "Kung Fu Life"?

According to a passage from the Analects of Confucius: "... The master says: When one walks, even if there are only three people, each is sure to find in the other a teacher, considering what is good in others to imitate  and what is bad to fix it in himself ... ". Anne Cheng, sinologist and professor of Chinese culture at the Collège de France, adds: "... It is to learn, not to others, but with the other, everything  gives an opportunity to learn, as you learn especially in the exchange.. .. '(Cheng, 1997)

Primeiras histórias da Família Moy Fat Lei
Moy Fat Lei Family´s first stories

Se o processo relacional ao qual chamamos "Vida Kung Fu", é a interpretação do termo no dialeto cantonês "Sam Faat". A parte "técnica" chamamos "Kuen Faat". E tem sido a partir dele que os membros da Família Moy Fat Lei tem se reunido em diferentes ocasiões juntos de seus Si Suk(foto)  e de mim (seu Si Fu) para que este processo relacional tenha início.
Na foto acima por exemplo, vemos uma prática numa noite de Sexta, horário este muito comum para as pessoas buscarem entretenimento mas que esses membros do Clã Moy Jo Lei Ou optaram por estar juntos no Mo Gun.

If the relational process which we call "Kung Fu Life" is the interpretation of the term in Cantonese dialect "Sam Faat". The "techniques" are called "Kuen Faat". And it was from it that the members of Moy Fat Lei Family has met on several occasions together their Si Suks (photo) and me (his Si Fu) to this relational process begins.

In the photo above for example, we see a practice on a Friday night, a time very common for people to seek entertainment but that these members of the Clan Moy Jo Lei Ou chose to be together in Mo Gun.
Seguindo a sugestão de Si Gung em sua visita por ocasião da inauguração do Núcleo Méier, estou promovendo pessoalmente uma prática reunindo membros do Núcleo Méier de diferentes horários e em diferentes momentos: Membros da Família MJLO, Moy Fat Lei e aspirantes a membros.
As práticas da manhã de Sábado têm sido muito divertidas. Sempre abordando temas que permitem todos praticarem juntos, tem rendido um grande processo de interação entre pessoas muito diferentes das duas Famílias e do Ving Tsun Experience.

Following the suggestion of Si Gung in his visit at the opening of the MYVT Meier School, I am personally promoting a practice bringing together members of Meier School from different times and at different times: Members from Moy Jo Lei Ou Family, Moy Fat Lei and aspiring members from the Ving Tsun Experience.

The Saturday morning practices have been very fun. Always addressing themes to everyone practice together, it has yielded a major process of interaction between very different people from both families and Ving Tsun Experience.
(Vitor Sá e Pedro Freire, ambos da Família Moy Fat Lei , tentam preparar o chá em meio a prática)
(Vitor Sá and Pedro Freire, both of Moy Fat Lei Family, try to prepare tea in the middle of practice)

A grosso modo, para a cultura clássica chinesa, "aprender" tem por objetivo "aprender a ser humano, aprender a fazer de si mesmo um ser humano." - Anne Cheng comenta: "Não há expressão melhor do que esta para dizer que ser humano é uma coisa que se aprende e isso constitui um fim em si. E mesmo o valor supremo, não existe valor mais alto... Nossa humanidade é construída e tecida nos intercâmbios entre as pessoas e na busca de uma harmonia comum. Toda a história humana busca uma harmonia comum. Toda a história humana bem como a nossa própria experiência individual estão aí para nos confrontar com a evidência de que nunca somos humanos o bastante, e que nunca acabaremos de tornar-nos mais humanos."

For the Chinese classical culture, "learning" aims to "learn to be human, learn how to make yourself a human being." . - Anne Cheng says: "There is no better expression than to say that being a human being is something that is learned and that is an end in itself and even the supreme value, there is no higher value ... Our humanity is built and woven in exchanges between the people and the search for a common harmony. the whole human history seeks a common harmony. the entire human history as well as our own individual experience are there to confront us with the evidence that we are never human enough and that never will end up to make us more human. "
Sra Helen Moy, os Grão-Mestres Miguel Hernandez e Leo Imamura e meu Mestre Julio Camacho, atentos a leitura de Chu Shong Ting do material da Moy Yat Ving Tsun Martial Intelligence , Si Hing de Patriarca Moy Yat em 2009.

Mrs. Helen Moy, the Grand Masters Miguel Hernandez and Leo Imamura and my Master Julio Camacho, attentive to the reading by Chu Shong Ting of material from Moy Yat Ving Tsun Martial Intelligence,in 2009.

Talvez por isso que independente de horário, dia, condições , etc... Façamos tanta questão de estarmos juntos. Porque acreditamos no aprendizado a partir deste processo relacional. E se já estivemos juntos tantas vezes, porque continuamos? Porque "aprender" não tem tempo passado em chinês... Você só pode estar "aprendendo", nunca terá de fato "aprendido"...

Maybe that's why regardless of time, day, conditions, etc ... We make so much a matter of being together. Because we believe in learning from this relational process. And if we've been together so often, why we continue? Because "learning" has no past time in Chinese grammar ... You can only be "learning" will never really "learned" ...


The Disciple of Master Julio Camacho
Thiago Pereira "Moy Fat Lei"
moyfatlei.myvt@gmail.com





sexta-feira, 22 de abril de 2016

VING TSUN FORMS SPECIAL PART 1 (AS FORMAS DO VING TSUN : ESPECIAL PARTE 1)


A primeira vez que vi o Siu Nim Tau, confesso que me decepcionei um pouco. Aquela sequência de movimentos que em nada me lembrava o que eu via nos filmes da Shaw Brothers e Golden Harvest, me deixou confuso. Era tão simples e compacta que mal podia acreditar que por muitos meses eu a praticaria.
Por muitas vezes, Si Fu(foto) comentou no auge da caçada a Osama Bin Laden, que se o Bin Laden resolvesse se esconder seguindo a lógica clássica chinesa, ele não estaria em cavernas caracterizado, mas sim, caminhando no central park com uma roupa da nike ou comendo cachorro-quente num jogo dos Yankees. Isso porque, a ideia de "esconder" dessa cultura clássica, em nada tem a ver com deixar por último, guardado , etc... Mas sim, deixar à mostra, em primeiro, à vista... Porque mesmo que um praticante de Ving Tsun pratique as formas do Sistema diligentemente por anos, pode ser o caso de que ele ainda assim, não tenha transcendido a parte aparente da coisa. Esteja preso a forma, e não ao que está por trás....

The first time I saw the Siu Nim Tau, I confess that I was disappointed a little. That sequence of movements that in no way resembled what I saw in the movies by Shaw Brothers and Golden Harvest, left me confused. It was so simple and compact that could hardly believe that for many months I would practice only that.
Many times, Si Fu (photo above) commented on Osama bin Laden, that if Bin Laden decided to hide following the 'Chinese classical logic',he would not be characterized inside caves, but, walking in central park with an nike outfit or eating hot dogs in a Yankees game. This is because the idea of ​​"hiding" of classical culture in has nothing to do with put in the last, to hide, etc..... But yes, let it show, in the first,on the view ... because even if a practitioner  of Ving Tsun who practices the forms of the system  diligently for years, it may be the case that he still has not transcended the visible part of it. Are attached to form, and not to what is behind ....
Meu autor preferido , o sinólogo François Jullien (foto), diz o seguinte a respeito deste tema: "...Até que ponto jamais saímos completamente desse esquema, e será que podemos sair dele, podemos mesmo interrogá-lo? Pois ele está tão bem assimilado que não o vemos mais, que não nos vemos mais: traçamos uma forma ideal (eidos), que colocamos como objetivo (telos)... " (Jullien,1997)

My favorite author, the sinologist François Jullien (photo) says the following about this subject: "... To what extent never completely left this scheme, and can we get out of it, can we even ask it ?Because it is so well assimilated that we can see it no more, we do not see us more, we draw an ideal form (eidos),and  we put it as goal (telos) ... "(Jullien, 1997)
Si Gung(foto) , solicita a todos os membros do Grande Clã Moy Yat Sang com frequência, que não usem a palavra "Treino". Ele comenta da importância de termos a oportunidade de tomar consciência de algo, a partir da prática do Ving Tsun. Por isso, se treinarmos repetidamente, sem estarmos conscientes desse processo , não enxergamos mais nada. As palavras de Jullien, transcritas acima, farão todo o sentido.
Podemos ver isso, quando alguns profissionais e praticantes mais inocentes, tentam desesperadamente dar uma justificativa a cada movimentos das formas.  Chegando ao ponto de criarem sequências de "ataque-e-defesa" para a prática a dois. Sobre isso, Jullien diz o seguinte: "... Traçamos tantos esquemas projetados sobre o mundo, e marcados por idealidade, que em seguida deveremos , como se diz, fazer entrar nos fatos. Mas o que significa 'fazer entrar' quando é no real que se pretende fazê-lo? Primeiramente , o entendimento conceberia 'com vistas ao melhor'; depois , investe-se a vontade para impor esse modelo a realidade..." (Jullien ,1997)

Si Gung (photo), calls on all members of the Great Clan Moy Yat Sang often to do not use the word "Training" . He said the importance of having the opportunity to become aware of something, from the practice of Ving Tsun. So, if we train repeatedly without being aware of this process, we can see anything more. The words of Jullien, transcribed above, will make perfect sense.
We can see this when some professionals and more innocent practitioners, desperately trying to give an explanation about every movement from the forms. To the point of creating sequences of "attack and defense" to practice with a partner. On this, Jullien says the following: "... We draw so many schemes designed on the world, and marked by idealism, that we should then, as people say, to put the facts  in. But what means 'to put in' when it is in  real life that you want to do it? First, the understanding would conceive 'in order to get better', then the will is invested to impose this model into the reality ... " (JUllien ,1997)
Si Fu(foto), certa vez falou de "exótico" como algo sobre o qual temos um olhar externo. Por determinada coisa não ser comum a nós, aquilo se torna "exótico". Acontece que segundo Si Fu, nenhuma posição que é feita na primeira forma (ou sequência, como ele prefere) Siu Nim Tau, pertence ao nosso dia-a-dia. A estranheza então gerada, faz com que nosso corpo compense essas posições novas, segurando nosso peso em lugares indevidos. E então, não é incomum observar alguém fazendo "Yi Ji Kim Yeung Ma" de qualquer jeito devido ao incomodo ou sentir dores posteriores a prática.
Porém, mais grave do que isso, é quando o responsável pela prática, tenta justificar os movimentos das formas mais descabidas possíveis. Geralmente, essa justificativa cai para a chamada "Luta imaginária"....

Si Fu (photo) once spoke of "exotic" as something over which we have an outside look. For certain thing is not common to us, it becomes "exotic". It turns out that according to Si Fu, no position from  the first form (or sequence, as he prefers) Siu Nim Tau, belongs to our day-to-day. The strangeness  generated, causes our body compensates for these new positions, holding our weight in the wrong places. And then, it is not uncommon to find someone doing "Yi Ji Kim Yeung Ma" stance anyway due to discomfort or feel pain later practice.
But more serious than it is when the responsible for the practice, attempts to justify the movements trough all the possible unreasonable ways. Generally, this justification falls to "imaginary fight" ....


Abaixo, executo o Siu Nim Tau no dia em que peguei as chaves da sala onde seria o Núcleo Méier. Observe atentamente meu Siu Nim Tau naquele 06 de Abril de 2011, e tente visualizar uma luta imaginária. Se conseguir, me mande um email por favor.

Below I perform Siu Nim Tau in the day I got the room key which would be the Meier School. Look closely at my Siu Nim Tau from that April 6, 2011, and try to visualize an imaginary fight. If you can do it, send me an email please.


Você provavelmente não conseguiu ver uma luta imaginária. Jullien comenta a respeito: "...Existe uma diferença entre o modelo que projetamos para agir e aquele, com os olhos fixos acima, conseguimos realizar. Em suma, a prática sempre trairia um pouco a teoria. E o modelo continua no horizonte do olhar. Retirado para o céu, o ideal é inacessível..." (Jullien,1997)
Tomando essas palavras, após observar o video acima, observamos que tentar "fazer entrar" nossas teorias na realidade, é um desperdício para o artista marcial sensato.

You probably can not see an imaginary fight. Jullien comments on: "... There is a difference between the model designed to act and that, with the above eyes, we can achieve. In short, the practice always betray a little the theory and the model continues in the horizon of our desires.. . Taken to heaven, the ideal is inaccessible ... "(Jullien, 1997)
Taking these words, after watching the video above, we found that trying to "put in" our theories in reality it is a waste for the wise martial artist.
(Si Fu demonstra o Siu Nim Tau por ocasião da admissão na 
Família Moy Jo lei Ou de Darwin e seu filho Niklas. Arion ao fundo observa.)

(Si Fu doing the Siu Nim Tau for Darwin and his son Niklas, when both joined the Family. 
Arion watches in the background)



As formas presentes no Sistema Ving Tsun, se apresentam como listagens. Uma lista de movimentos que chamamos "Kuen Po". Essa lista, nada diz em específico. Ela apenas aponta a forma aparente da coisa. Dentro dessa lista, encontramos nomes: Taan Sau, Bong Sau, Fuk Sau, etc... Nomes que ao traduzirmos, nada encontramos de especial, pois sua importância reside no fato de ser um componente desta lista e nada além dela.

The forms present in the Ving Tsun System, are presented as lists. A list of movements we call "Kuen Po". This list, says nothing specific. It just points out the apparent shape of the thing. Within this list, we find names as: Taan Sau, Bong Sau, Fuk Sau, etc ... names that translated to, we find nothing special, because its importance lies in the fact of being a component of this list and nothing beyond.


Sobre isso, asssista no video abaixo, a inteligente resposta de Mestre Felipe Soares, meu Si Suk, quando perguntado a respeito de um movimento presente no Cham Kiu:

About it, watch in the video below, the intelligent answer given by Master Felipe Soares(from Brazil) , my Si Suk, when asked about a movement present in Cham Kiu:

Citando Jullien uma última vez, ele traduz um pouco do que foi dito no vídeo acima por Mestre Felipe Soares: "Ao se propor esclarecer a marcha das coisas , ao elucidar sua coerência interna e para conformar a ela a própria conduta, o sábio chinês não concebeu atividade contemplativa que fosse um puro conhecimento (theorein), tivesse um fim em si mesma, ou mesmo fosse o fim supremo e pudesse ser desinteressada. O "Mundo" não é para ele um objeto de especulações, não há de um lado, o 'conhecimento' e do outro a 'ação'..." (Jullien ,1997)
Por isso, mesmo que quisesse, Mestre Felipe não poderia responder diretamente a pergunta. Por isso, segundo Si Gung: "Kung Fu pode ser aprendido, mas não ensinado."

Citing Jullien one last time, he reflects a little of what was said in the video above by Master Felipe Soares: "In proposing to clarify the march of things, to clarify its internal coherence and to conform to it's own conduct, the Chinese sage not conceived contemplative activity that was a pure knowledge (theorein), and had an end in itself, or even be the supreme end and could be disinterested. the "world" is not for him an object of speculation, there is not the knowledge" by one side and in the other 'action' ... "
So, even if he wanted, Master Felipe could not directly answer the question. Therefore, according to Si Gung: "Kung Fu can be learned but not taught."
Si Fu, Si Gung e meu Si Suk Felipe Soares (na foto acima comigo) estarão reunidos juntos de outros Mestres de grande calibre da Moy Yat Ving Tsun no Rio de Janeiro, nos próximos dias 21 e 22 de Maio para a inauguração oficial do Núcleo Freguesia, dirigido por Si Suk Felipe, a I Cerimônia da Família Moy Fei Lap, palestras e práticas com o tema "energia interna" (Noi Lik).
Para se inscrever, basta acessar o link: bit.do/freguesia2016
Espero ver vocês lá!


Si Fu, Si Gung and my Si Suk Felipe Soares (photo above with me) will be gathered together wihth other Masters of great caliber of Moy Yat Ving Tsun in Rio de Janeiro, on 21 and 22 May for the official opening of the Moy Yat Ving Tsun Freguesia School, directed by Si Suk Felipe himself and the  "I Family Ceremony of Moy Fei Lap Family". Also lectures and practices with the theme "internal energy" (Noi Lik).
To subscribe, simply visit the link: bit.do/freguesia2016
Hope to see you there!

The Disciple of Master Julio Camacho
Thiago Pereira "Moy Fat Lei"
moyfatlei.myvt@gmail.com

terça-feira, 19 de abril de 2016

Moy Fat Lei Family visits MYVT Freguesia School(Familia Moy Fat Lei visita Núcleo Freguesia)

Num ensolarado Sábado pela manhã , dois dos meus To Dai me buscaram em casa e rumamos para o bairro vizinho da Freguesia. Lá, nos reuniríamos em algum local para o desjejum e na sequência visitaríamos o Mo Gun de meu Si Suk Felipe Soares.
Vitor Sá(foto), o mais antigo dos To Dai que me acompanhavam , entregou o convite para a primeira Cerimônia de nossa Família Kung Fu que Si Suk Felipe recebeu de bom grado.

On a sunny Saturday morning, two of my Tou Dai sought me at home and headed to the neighboring district of the Freguesia. There, we would sit down somewhere for breakfast and following would visit the Mo Gun of my Si Suk Felipe Soares.
Vitor Sá (photo), the oldest of the  To Dai that accompanied me, handed the invitation to the first ceremony of our Family Kung Fu to Si Suk Felipe who received willingly.
Pedro Pavioti (foto) foi o outro To Dai que me acompanhou naquela manhã , e com vemos na foto, teve a oportunidade de praticar diretamente com seu Si Suk Gung Felipe Soares, um tópico do Ving Tsun Experience.
Além de meus To Dai, obviamente estavam presentes Marcello e Moisés , ambos To Dai de Si Suk Felipe, e demais membros do Ving Tsun Experience do Núcleo Freguesia.

Pedro Paviotti (photo) was the other To Dai who accompanied me that morning, and we see in the photo, we had the opportunity to practice directly with his Si Suk Gung Felipe Soares, a topic from Ving Tsun Experience.
In addition to my To Dai, Marcello and Moises were obviously present , both To Dai of Si Suk Felipe, and other members of the Ving Tsun Experience from MYVT Freguesia School.
Para mim em particular foi uma experiência muito marcante com Si Suk Felipe: Estar com ele, não na condição de um companheiro de prática, mas como um Si Fu visitando outro com seus To Dai. Não sei exatamente quando mudamos tanto assim, mas estar ali ao lado dele, me fez achar graça por dentro. Pois, voltando no tempo 15...16 anos... Seria difícil imaginar tal cena. Mas ela aconteceu.

For me in particular was a very striking experience with Si Suk Felipe: Being with him, not  as a companion of practice, but as a Si Fu visiting another Si Fu with their To Dai. I do not know exactly when we change so much, but be there beside him, made me find funny inside. For going back in time 15 ... 16 years ago... It would be hard to imagine such a scene. But it happened.
Na foto acima, podemos ver quando unimos forças para uma demonstração na Universidade Estácio de Sá em 2007 no bairro da Barra da Tijuca. A ideia era divulgar o Núcleo Barra, ainda em seu primeiro endereço.
Si Suk Felipe ficou ao microfone e explicava o que eu tentava demonstrar. Não tivemos muito sucesso naquela empreitada, mas conseguimos viver mais essa experiência.
Lembro que era uma tarde de Sábado, e entre a preparação para estar lá na frente até o momento que nos despedimos foram mais de doze horas.

In the picture above we can see when we join forces for a demonstration at the Estacio de Sa University in 2007 in the Barra da Tijuca neighborhood. The idea was to promote the MYVT Barra School, still in his first address.
Si Suk Felipe got to the microphone and explained what I was trying to demonstrate. We have not had much success in that endeavor, but we live this experience .
I remember it was a Saturday afternoon, and between the preparation to be there in front by the time we said goodbye were more than twelve hours.
Nos próximo dias 21 e 22 de Maio, Si Gung Leo Imamura estará visitando o Núcleo de Si Suk Felipe para formalizar a sua inauguração e para a realização da I Cerimônia Tradicional desta Familia Kung Fu: A Família Moy Fei Lap.
E pensando bem, depois de tantos momentos dedicados ao Ving Tsun nos horários, dias e momento mais improvavéis. Acredito que todo esse esforço começa a dar os seus primeiros resultados visíveis a todos. Por isso também, que é importante que o Grande Clã Moy Yat Sang possa prestigiar esse marco na trajetória de SI Suk:

In the next 21 and May 22, Si Gung Leo Imamura will be visiting the Si Suk Felipe School to formalize its opening and to the accomplishment of the 1st Traditional Ceremony  of his Kung Fu Family: The Family Moy Fei Lap.
And on second thought, after so many moments dedicated to Ving Tsun in hours, days, and most unlikely time. I believe that all this effort is beginning to bear its first results visible to all. So too, it is important that the Great Moy Yat Sang Clan to honor this milestone in Si Suk trajectory:



The Disicple of Master Julio Camacho
Thiago Pereira "Moy Fat Lei"
moyfatlei.myvt@Gmail.com

segunda-feira, 18 de abril de 2016

VING TSUN (WING CHUN) AGAINST WOMEN ABUSES (VING TSUN CONTRA ABUSO CONTRA AS MULHERES!)

"Praticar Ving Tsun (Wing Chun) , para dizer 'não' aos abusos"
"Practicing Ving Tsun to say no to abuses"


por Thiago Pereira.
fontes:
Sichuan News Network, Xinhua News e Chinadaily.com


A tendência de mulheres chinesas aprenderem a chamada "Defesa Pessoal", começou quando   uma mulher em sua viagem de negócios a Beijing foi atacada no hotel em que estava hospedada e as cameras flagraram toda a ação.
O "staff" do hotel permaneceu parado, sem interferir no que estava acontecendo, enquanto a mulher, em suas próprias palavras, era atacada por cerca de cinco minutos.

The trend of Chinese women learn what people call "self defense",  began when a woman in her business trip to Beijing was attacked at the hotel where she was staying and cameras got all the action.
The "staff" of the hotel remained standing, without interfering with what was going on, while the woman, in her own words, was attacked by about five minutes.

Uma campanha começou por todo o país pedindo que a população "Estenda a mão amiga" . Isso porque a mulher foi salva no hotel por um hóspede. Uma empresa aérea de SiChuan resolveu promover uma campanha em cima disso, colocando candidatas a comissárias de bordo para aprenderem "Ving Tsun" com alguns Si Fu (Mestres) da região.
Em Sichuan, chineses candidatos aeromoça levou a tradicional chinesa Kung Fu Wing Chun para auto-proteção.

A campaign began nationwide asking that the population "to Extend a helping hand." This is because the woman was saved at the hotel by a guest. An airline of SiChuan decided to promote a campaign on top of that, putting candidates for flight attendants to learn "Ving Tsun" with some Si Fu (Masters) from the region.
In Sichuan, Chinese flight attendant candidates took the Chinese Kung Fu Ving Tsun for self-protection.
As imagens foram compartilhadas pelas redes sociais ao longo de toda a semana, pois mostravam jovens chinesas em roupas provocantes executando movimentos do Sistema Ving Tsun.  Isso porquê, a maioria dessas meninas são as chamadas "millenials" . Ou seja, nasceram após o ano 2000.
Segundo elas, a prática de Ving Tsun é importante para que possam se defender de um possível confronto com um atacante durante voo.

The images were shared by social networks throughout the week, they showed young Chinese women in provocative clothing running movements of Ving Tsun. Most of these girls are "millenials". Ie born after 2000.
According to them, the practice of Ving Tsun is important so that they can defend against a possible confrontation with an attacker during flight.
O que não foi tão divulgado, é que o equivalente a SWAT chinesa , está também aprendendo Ving Tsun para melhorarem em suas abordagens diretas. Este grupo de policiais são da cidade de Xiaoshan, que fica na província de HangZhou no leste da China.

What has not been so disclosed, it is that the equivalent of Chinese SWAT, is also learning Ving Tsun to improve on its direct approaches. This group of police are from the city of Xiaoshan, located in HangZhou province in eastern China.
O Sistema Ving Tsun tem sua fundação atribuída a uma mulher chamada Yim Ving Tsun, que estava sendo importunada por um rufião da localidade em que vivia. Uma monja sobrevivente do incêndio no Templo Siu Lam (Shao Lin) teria lhe entregue os atributos necessários para não precisar casar com o homem.
Yim Ving Tsun transmitiu o Sistema recém fundado para seu marido, Leung Bok To, que após sua morte,nomeou a arte de "Ving Tsun Kuen";

The Ving Tsun system has its foundation attributed to a woman named Yim Ving Tsun, who was being harassed by a town's  ruffian in which she lived. A nun survivor of the fire in the temple Siu Lam (Shao Lin) would have given the necessary attributes to her to not have to marry the man.
Yim Ving Tsun transmitted the newly founded system to her husband, Leung Bok To that after her death, named the art as  "Ving Tsun Kuen";
Com este recente acontecimento no hotel, e toda a popularidade que o Ving Tsun ganhou com os filmes sobre um de seus ancestrais, Ip Man, o Ving Tsun vem tomando o protagonismo na escolha da sociedade chinesa por uma arte marcial.
O fato do Ving Tsun ter sido fundado por uma mulher, não faz dele uma arte para mulheres. Mas sim, uma arte que explora a natureza feminina.

With this recent event at the hotel and all the popularity that the Ving Tsun gained with the films on one of his ancestors, Ip Man. Ving Tsun is taking the leading role in the choice of Chinese society for a martial art.
The fact of the Ving Tsun was founded by a woman, it does not make it an art for women. But rather an art that explores the feminine nature.
(Mestra Ursula Lima: Discípula do Grão-Mestre Leo Imamura e a única mulher 
no mundo a ter a qualificação de Mestre pela IMYVTF.)

(Master Ursula Lima: Disciple of Grand Master Leo Imamura and the only woman
in the world to have the Master qualification by International Moy Yat Ving Tsun Federation)

Apesar de ser uma arte fundada por uma mulher, o Ving Tsun "sofre", assim como outras práticas. Com o preconceito da sociedade de que artes marciais são praticas mais voltadas para o público masculino. Todas as caretas, músculos, sangue e demais estereotipias que vemos por exemplo nas promoções de eventos de combate , apenas reforçam isso na mente da população em geral. Prestando uma espécie de desserviço aos expoentes sérios .
Apesar destas dificuldades, do Brasil, saiu Mestra Ursula Lima. Diretora do Núcleo Copacabana no Rio de Janeiro, e a única mulher reconhecida internacionalmente como Mestra Qualificada na Moy Yat Ving Tsun.

Despite being an art founded by a woman, the Ving Tsun "suffers", as well as other practices. With society's prejudice that martial arts are more geared practices for the male audience. All the faces, muscles, blood and other stereotypes that we see for example in combat events promotions, only reinforce this in the minds of the general population. Providing a kind of disservice to the serious exponents.
Despite these difficulties, from Brazil, came Master Ursula Lima. Director of the Moy Yat Ving Tsun Copacabana School in Rio de Janeiro, and the only woman recognized internationally as a Qualified Master by Moy Yat Ving Tsun.
(Mestre Ursula observa dois de seus To Dai praticarem)
(Master Ursula watches two of her students practice)

É verdade que Mestra Ursula tem muitas alunas , mas como vemos na foto acima, muitos de seus To Dai são homens que encontram nela a figura do Si Fu com toda a qualificação necessária para prover "Vida Kung Fu" como forma de acesso ao Sistema Ving Tsun.

It is true that Master Ursula has many women as students, but as we see in the picture above, many of her To Dai are men who find in her the figure of a Si Fu with all the skills needed to provide "Kung Fu Life" as a means of access to Ving System Tsun.
Por isso, sejam para as "Millenials" da companhia aérea ou para membros da SWAT na China. Acredito que a grande contribuição que a lógica do Ving Tsun pode oferecer é a de antecipar possíveis situações de confronto de forma que elas possam ser neutralizadas antes de se manifestarem por completo.

So, if it is for "Millennials", the airline staff or SWAT team members in China. I believe that the great contribution that the logic of Ving Tsun can offer is to anticipate possible situations so confrontational  can be neutralized before manifesting completely.



MOY YAT VING TSUN 
(WING CHUN)
NO RIO DE JANEIRO:
acesse:
(Barra, Méier, Copacabana, Freguesia e Centro)







quinta-feira, 14 de abril de 2016

CHI SAU AND KUNG FU LIFE IN A PARADISE CITY(CHI SAU E VIDA KUNG FU EM ARRAIAL)

Quem me conhece , sabe que eu não gosto muito de viajar. Mas fiz uma viagem muito especial com minha noiva para Arraial do Cabo, na região dos Lagos do Rio de Janeiro. Eu já havia estado lá inúmeras vezes a trabalho antes de abrir o Mo Gun do Méier, mas nunca a passeio, e o que vivi foi inesquecível. Paisagens maravilhosas, muitas risadas, mas muito disso, vem do fato de ter contado com o apoio incondicional de meu irmão Kung Fu ...

Anyone who knows me, knows that I do not like to travel. But I made a special trip with my fiancee to Arraial do Cabo, in the Lakes Region of Rio de Janeiro. I had been there numerous times to work before opening the Mo Gun in Meier, but never to have fun, and what I experienced was unforgettable. beautiful scenery, lots of laughs, but a lot of that comes from having counted on the unconditional support of a younger Kung Fu brother ...

CHI SAU E VIDA KUNG FU EM ARRAIAL
CHI SAU AND KUNG FU LIFE IN A PARADISE CITY

...Rodrigo Moreira(foto) , discípulo do Mestre Senior Julio Camacho assim como eu.
Conheci Rodrigo na faculdade quase 15 anos atrás enquanto me lamentava por não achar um livro tão bom quanto "MUSASHI" de Eiji Yoshikawa e ele ouvindo, me indicou "Cronicas de Arthur" de Bernard Cornwell.. Dali em diante nos tornamos amigos inseparáveis chegando a viajar juntos como nesse show que assistimos em São Paulo(foto).

... Rodrigo Moreira (photo),disciple of the Senior Master Julio Camacho like me.
Met for the very first time in College almost 15 years ago when I was complainnning That I could not find such a good book as "MUSASHI" by Eiji Yoshikawa and he heard,and  pointed me "Chronicles of Arthur" by Bernard Cornwell .. From then on we became inseparable friends reaching travel together like this show we saw in São Paulo (photo above).
A família de Rodrigo frequenta Arraial por três gerações, sendo Rodrigo e sua irmã componentes da terceira. Eles possuem uma casa muito amigável próxima a Praia dos Anjos, mas nosso passeio começou pela Praia Grande (foto), na qual, aproveitamos o por do sol inacreditável para fazermos Chi Sau. Coitada mesmo da minha noiva, tentando passar um tempo comigo, precisou me dividir com o Kung Fu mais uma vez...

Rodrigo's family attends Arraial city for three generations, and Rodrigo and his sister are components of the third. They have a very friendly house close to "Praia dos Anjos" (Angels Beach), but our tour started by  "Praia Grande" ("Big Beach" ,photo above), in which we enjoyed the unbelievable sunset  to do Chi Sau. even my poor fianceé, trying to spend time with me, had to share me with Kung Fu once again ...
Na foto acima, vemos meu irmão Kung Fu Ailton me presenteando com um livro sobre A Arte da Guerra. Eu acredito que a relação entre irmãos Kung Fu chamada de "Si Hing-Dai" , não deve ser baseada em "escambo" - "Te dou isso e você me dá aquilo em troca" - Mas como uma via de mão-dupla, na qual o Si Hing (irmão mais velho) não tira proveito do irmão mais novo.
Pode ser oferecido um envelope vermelho (Hung Baau) ou melhor ainda, o irmão Kung Fu mais novo (Si Dai) , ter essa atenção cuidadosa com seu Si Hing, porque entende que o mesmo acontece na via oposta através do Kung Fu que é compartilhado.
Meu Si Fu Julio Camacho por vezes falou do seu bem maior ser o Kung Fu, e é isso que ele vem compartilhando conosco por tantos anos...


In the picture above, you can see my Kung Fu brother Ailton regaling me with a book on The Art of War. I believe that the relationship between Kung Fu brothers called "Si Hing-Dai," should not be based on "barter" - "I give you this and you give me that in return" - But as a two-way route in which Si Hing (older brother) does not take advantage of the younger brother.
It may be offered a red envelope (Hung baau) or better yet, younger Kung Fu Brother (Si Dai), have such careful attention to his Si Hing, because he understands that it happens in the opposite way through Kung Fu that is shared .
My Si Fu Julio Camacho sometimes spoke of his greatest patrimony is the Kung Fu, and this is what he has been sharing with us for so many years ...

Conhecemos toda a Arraial do Cabo a pé com Rodrigo que é um andarilho por natureza. Ao final desta caminhada pela cidade, paramos na própria Praia dos Anjos a noite, e foi mais um momento para fazer Chi Sau na areia dura na beira do mar.
Enquanto praticava , fiquei pensando se o avô de Rodrigo quando chegou lá, ou mesmo sua mãe e seu pai quando namoravam nessa praia, sonharam que um dia seu neto e filho estaria praticando Chi Sau ali....

Rodrigo let us for a walk all over Arraial do Cabo city . He  is a walker by nature. At the end of walking around town, we stop at "Praia dos Anjos"(Angels Beach) in the night, and it was a moment to Chi Sau in the hard sand at the edge of the sea.
While practicing, I wondered if Rodrigo's grandfather when he got there, or even his mother and father when they were dating at that beach in the 70's, dreamed that one day his grandson and son would be practicing Chi Sau there ....

(Eu e Rodrigo no morro do Pontal vendo o por do sol mais famoso de Arraial)
(Rodrigo and I in "Pontal Hill" to watch one of the greatests sunsets in Brazil)

Apesar das fotos muito bem tiradas nessas paisagens maravilhosas, minha ideia nunca foi posar para fotos com Rodrigo fazendo Chi Sau. Mas de alguma forma, retribuir todo o carinho e atenção que ele nos proporcionou em todos os dias em que lá estivemos. Muitas vezes incluindo sua própria família nesse cuidado para conosco através do Kung Fu.

Despite those well taken these wonderful landscapes photos, my idea was never pose for pictures with Rodrigo doing Chi Sau. But somehow, repay all the love and attention he gave us every day that we were there. Often including his own family that care for us through Kung Fu.
Acredito que em comparação com as viagens que fizemos com amigos (foto) , crescemos muito graças ao vínculo familiar que a Vida Kung Fu proporciona. E isso não tem preço.

I think compared to the trips we do as friends with friends (photo), we grown a lot thanks to family ties that Kung Fu Life provides. And that is priceless.


The Disciple of Master Julio Camacho
Thiago Pereira "Moy Fat Lei"
moyfatlei.myvt@gmail.com