PRATIQUE NO RIO: 21 99636988

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

MOY JO LEI OU CLAN IN EUROPE 2019: A STORY ABOUT EAGLES.


Para pessoas como eu e muitas outras que cresceram nos subúrbios da Linha Auxiliar do Trem na cidade do Rio de Janeiro. A crença num mundo limitado no qual apenas  com muito esforço, suor e sofrimento você conseguirá comprar uma “casa própria” e quem sabe até o chamado “carrinho”, é muito presente. Essa crença chega a ser tão constante, que quando uma das pessoas que são da terceira geração num mesmo bairro, ou seja: Os avós e pais nasceram e cresceram naquelas ruas que hoje essa pessoa transita. Chega a ser quase uma “traição” se mudar daquele local, e caso se mude, deixar de frequentá-lo. Afinal de contas, alguém assim é considerado “cria” do lugar, e um “cria” nunca abandona o seu bairro.
Sem saber de nada disso, o autor Bernard Cornwell, no primeiro volume de “Crônicas de Arthur”, livro dado a mim de presente pelo meu irmão Kung Fu Carlos Antunes, escreve uma passagem na qual sua personagem principal,Derfel Cadarn, presencia o momento em que o Rei Arthur e seus cavaleiros retornam de uma campanha depois de muitos anos. Em determinado momento da conversa, Arthur ao ser perguntado se não sentia falta de casa disse: “Se sinto falta de casa? O que é o ovo para a águia?” . 
Aquele trecho me impactou profundamente, e me remeteu a uma das minhas músicas favoritas chamada “Straight to the top” composta e interpretada por Stan Bush, na qual em uma das linhas ele diz: “... Direto para o topo! Eu quero correr por onde as águias voam, nunca vou parar até encontrar meu lugar no céu...” – E eu senti meu coração acelerar ao pensar nessa possibilidade.


For people like me and many others who grew up in the suburbs of the Auxiliary Line of the Train in the city of Rio de Janeiro. Believing in a limited world in which only with a lot of effort, sweat and suffering will be able to buy a "home of your own" and maybe even a car is very present. This belief comes to be so constant that when one of the people who are of the third generation in the same neighborhood, ie: Grandparents and parents were born and grew up in those streets that this person walks nowadays. It is almost a "betrayal" if you move from that place, and if you change, stop attending it. After all, someone like that is considered to be a "cria"  of the place, and a "cria" never leaves his neighborhood.
Without knowing anything of this, the author Bernard Cornwell, in the first volume of "Chronicles of Arthur", book given to me by my brother Kung Fu Carlos Antunes, writes a passage in which his main character, Derfel Cadarn , presence the moment when King Arthur and his knights return from a campaign after many years. At one point in the conversation, Arthur being asked if he did not miss home said, "...What is the egg for the eagle? ".
That piece struck me deeply, and referred me to one of my favorite songs called "Straight to the top" composed and sang by Stan Bush, in which one of the lines he says: "... Straight to the top! I want to run where the eagles fly, I will never stop until I find my place in sky ... "- And I felt my heart race at the thought of this possibility.


(Com Si Fu , no jantar de celebração da inauguração do Núcleo Ipanema 
da Moy Yat Ving Tsun Martial Intelligence em Janeiro passado.)

(With Si Fu, at the celebration dinner of the inauguration 
of the Ipanema School of Moy Yat Ving Tsun Martial Intelligence last January.)

Depois de dois anos de preparo, finalmente chegara o momento de uma nova viagem com Si Fu para a Europa. É verdade que tentamos ir no final do ano passado, mas nem mesmo com todo o nosso afinco, não nos foi possível realizá-la. Foi apenas em Janeiro de 2019, durante um jantar oferecido pelo meu irmão Kung Fu Bruno, em passagem pelo Rio na residência de outro irmão Kung Fu chamado Rafa, que Si Fu ao observar o mural com fotos da mãe de Rafael em várias partes do mundo, me olhou apoiado no encosto de uma cadeira e perguntou: “Vamos, Pereira? “ – Daquele momento em diante a viagem começou. É certo, que em meu coração, ela começou em Agosto do ano passado, só não sabia quando a realizaria de fato. Porém, nos dias que se seguiram, Si Fu comentou que teria poucas semanas para que isso acontecesse. – “Depois que eu for para os EUA, não será mais possível.”

 After two years of preparation, finally the time came for a new trip with Si Fu to Europe. It is true that we tried to go at the end of last year, but not even with all our hard work, we could do it. It was only in January 2019, during a dinner hosted by my brother Kung Fu Bruno, passing by Rio at the residence of another brother Kung Fu named Rafa, that Si Fu while observing the mural with photos of Rafael's mother in various parts of the world , looked at me leaning against the back of a chair and asked, "Let´s go there, Pereira? "- From that moment on the voyage began. True, in my heart, it started in August of last year, I just did not know when I would actually do it. But in the days that followed, Si Fu commented that he would have only a few weeks to do so. "After I go to the US, it will not be possible anymore."

(Com Si Fu nas ruas de Paris. Foi nesta rua, neste exato momento, 
que como um raio, algo mudou dentro de mim)

(With Si Fu on the streets of Paris, it was on this very street that like  
a lightning bolt, something changed inside me)

A viagem vem em função de uma visão: Enquanto caminhava pelas ruas de Paris em 2017, e sei precisar exatamente foi, senti algo muito forte dentro de mim. Sabia que aquela viagem havia me transformado, a mesma que dias antes, não via o menor sentido em acontecer: “Si Fu, qual a real razão de termos que fazer essas viagens? Não vejo muito sentido nelas!” – Comentei com Si Fu, que com muita paciência, deixou que eu vivenciasse uma viagem assim por mim mesmo ao invés de responder.
Naquele dia, nascia a possibilidade de me mudar para a Europa no futuro. Muitos irmãos Kung Fu acharam graça ou pensaram que eu estivesse maluco. Mas quando, depois de dois anos, eu ainda falava na mesma coisa.Talvez achassem que estivesse com a “mesma doença” de Si Fu. (risos): Uma visão à frente, uma crença inabalável nessa visão, e ações concretas para realizá-la.

The trip comes from a vision: While walking trough the streets of Paris in 2017, and I know exactly where it was, I felt something very strong inside me. I knew that the journey had transformed me, the same as the days before, did not see the slightest sense in happening: "Si Fu, what is the real reason we have to make these trips? I do not see much sense in them! "- I commented with Si Fu, who with a lot of patience, let me experience such a trip for myself instead of responding.

That day, the possibility of moving to Europe in the future was born. Many Kung Fu brothers made fun of me or thought I was crazy. But when, after two years, I was still talking about the same thing. Maybe they thought I was with Si Fu's "same illness." (laughs): A vision ahead, an unshakable belief in that vision, and concrete actions to realize it.


("Acho que é isso... Sabe? A gente tem que lutar por aquilo
 em que a gente acredita! Então luta! "- Disse Si Suk sobre a viagem)

("I think that's it ... You know? We have to fight for that
in which we believe! So fight for it! "- Said Si Suk about this new travel)

Foi muito emocionante o momento da compra das passagens. Havia estado com a Si Suk Ursula naquela tarde no aeroporto, e comentei com ela que viajaríamos em Março. Falei de todos os países que estavam previstos e ela sorriu. Mas até ali, nada estava confirmado. Foi apenas quase na manhã do dia seguinte, que finalizei a emissão dos bilhetes que nos levariam pelos seguintes países a partir do dia 1º de Março: Portugal, Suiça, Polônia, Bélgica e Luxemburgo.

It was very exciting the moment of buying the tickets. I had been with Si Suk Ursula that afternoon at the airport, and I told her we were traveling in March. I told her about all the countries that were planned and she smiled. But so far, nothing was confirmed. It was only almost the morning of the following day that I finalized the issuance of the tickets that would take us to the following countries as of March 1st: Portugal, Switzerland, Poland, Belgium and Luxembourg.


(A fibra inabalável de Si Fu diante de projetos que se dispõe a realizar é inspiradora. Sua capacidade de apostar literalmente sua vida em suas visões mesmo quando o cenário já parece complexo o suficiente.É o que nos move para acreditar em nossas próprias visões. Mesmo que as pessoas mais próximas à nós, duvidem da razoabilidade desses sonhos.)

(Si Fu's unshakable fiber in front of the projects he is about to undertake is inspiring: his ability to literally gamble with his life on his visions even when the setting already seems complex enough. It is what moves us to believe in our own visions. Even if the people closest to us doubt the reasonableness of those dreams.)

Difícil dizer o que sentia naquele momento. Lembrei-me de uma carta que escrevi para Si Fu em 2002 numa folha amassada de caderno, que estava dentro do meu DVD favorito à época: “Dragão – A história de Bruce Lee” que dei-lhe de presente na mesma ocasião. Não lembro de todo o conteúdo daquela carta, lembro apenas de como terminava: “...Obrigado por me permitir viver nesse mundo de espíritos indomáveis...”
Pensando nessa carta, resolvi escrever uma mensagem para os meus irmãos Kung Fu, compartilhando meu sentimento. A mensagem dizia mais ou menos assim:

Hard to say what he felt at that moment. I remembered a letter I wrote to Si Fu in 2002 on a bundled notebook sheet that was inside my favorite DVD at the time: "Dragon - The Bruce Lee Story" which I gave him at the same time. I do not remember the whole contents of that letter, I just remember how it ended: "... Thank you for allowing me to live in this world of indomitable spirits ..."
Thinking about this letter, I decided to write a message to my Kung Fu brothers, sharing my feeling. The message goes something like this:



(Um dos prints da mensagem que mandei para o grupo de nosso Clã naquela madrugada)
(One of the prints of the message I sent to our Clan group that morning)

Caros membros do Clã Moy Jo Lei Ou, compartilho com vocês agora um momento histórico para nosso Clã, e em especial para mim: Acabaram de ser compradas as passagens para a ‘1º Visita Técnica ao Continente Europeu do Clã Moy Jo Lei Ou’ entre os dias 01 e 11 de Março de 2019. Serão visitados os países: Portugal, Suiça, Polônia, Bélgica e Luxemburgo.
Em 2011, ganhei de presente de um irmão Kung Fu o livro ‘My Life Outside the Ring, a autobriografia do meu Wrestler favorito: Hulk Hogan.
Nele, Hulk Hogan fala sobre como superou o trauma de descobrir que estava sendo traído por sua esposa com um amigo da filha. O trecho que mais me impactou,foi quando um pastor que Hulk Hogan conheceu, diz que se dedicarmos nossas vidas a trabalhar em função de nosso sonho,este sonho nos dará de comer, nos dará o que vestir e nos sustentará. Eu pensei: ‘Nossa!Como seria viver assim?’ .
Graças ao meu Si Fu, meu mundo que era do tamanho de Rocha Miranda, bairro onde nasci, hoje tem o tamanho que eu decidi ter. Lembro com carinho, da minha infância com meus avós, na qual sem brinquedos, meu avô me fazia memorizar todos os carros do Grid de Fórmula 1, a maior quantidade de países e suas respectivas capitais e a maior quantidade que pudesse, dos nomes das moedas de cada um desses países e os números de série de cédulas do dinheiro corrente da época. Ele me fazia repetir, e repetir, até eu perceber que tinha gravado tudo na memória. Porém, ele sempre me pedia: ‘Um dia tenta descobrir para mim, porquê os países-baixos são chamados assim.'- Como não tínhamos Google nem enciclopédia Barça, não era tão fácil de saber.
Hoje, graças ao Si Fu e ao que ele me ensinou, poderei fazer mais do que atender ao pedido do meu avô, pois visitarei os três países baixos numa única viagem, sendo um deles, por escala.
Finalmente, compartilho o que Si Fu me disse quando fui admitido na Família Kung Fu:' Espero que não seja por acaso.' - E ao menos para mim não tem sido. 
Hoje, graças a ele, o Ving Tsun me veste, me dá de comer, me sustenta e realiza sonhos que eu nem sabia que tinha. Deixo aqui, com lágrimas nos olhos, esse relato sobre a importância de seguir nossa vocação, e de acreditar no Si Fu. Ou de simplesmente, e tenho certeza de que irá entender, de se usar filtro solar. Sigamos juntos! Moy Fat Lei"

 "Dear members of the Moy Jo Lei Ou Clan, I share with you now a historic moment for our Clan, and especially for me: The passages for the '1st Technical Visit to the European Continent of the Moy Jo Lei Ou Clan' between on 01 and 11 March 2019. The countries wich will be visited: Portugal, Switzerland, Poland, Belgium and Luxembourg.
In 2011, I won a gift from a brother Kung Fu the book 'My Life Outside the Ring, the biography of my favorite Wrestler: Hulk Hogan.
In it, Hulk Hogan talks about how he overcame the trauma of discovering that he was being betrayed by his wife to a friend of his daughter. The thing that struck me most was when a pastor Hulk Hogan met, says that if we dedicate our lives to working for our dream, this dream will feed us, give us what to wear and sustain us. I thought, 'Wow, what would it be like to live like this?'

Thanks to my Si Fu, my world that was the size of Rocha Miranda, the neighborhood where I was born, today is the size that I decided to have. I remember with fondness, from my childhood with my grandparents, in which without toys, my grandfather made me memorize all the Formula 1 Grid cars, the largest number of countries and their respective capitals and as much as I could, from the names of the money of each of these countries and the serial numbers of current currency banknotes of the time. He made me repeat, and repeat, until I realized that I had recorded everything in my memory. However, he always asked me: 'One day try to find out for me, why the Netherlands are called that.' Since we did not have Google or encyclopedia Barca, it was not so easy to know.
Today, thanks to Si Fu and what he taught me, I can do more than meet my grandfather's request, for I will visit the countries on a single trip, one of them by scale.
Finally, I share what Si Fu told me when I was admitted to the Kung Fu Family: 'I hope it is not by accident.' And at least it has not been for me.
Today, thanks to him, Ving Tsun dresses me, feeds me, sustains me and realizes dreams that I did not even know I had. I leave here, with tears in my eyes, this account of the importance of following our vocation, and of believing in Si Fu. Or simply, and I'm sure you will understand, to use sunscreen. Let's go together! Moy Fat Lei "

(Já faziam alguns anos que não vejo Si Fu tão bem humorado assim! Nesta foto, tirada no aniversário de Maria Alice no segundo dia deste mês, foi realizada uma reunião para a viagem com um "roteiro secreto"...hehe Disse Si Fu com o braço envolto em meu pescoço enquanto caminhávamos para cantar "Parabéns": "É 'Seu Pereira'... Essa viagem vai ser boa!" - Ele me olhou e sorriu.)

(This is a picture taken on Maria Alice's birthday on the second of this month, a meeting was held for the trip with a "secret agenda" ... hehe said Si Fu with his arm wrapped around my neck as we walked to sing "Happy Birthday": "Yeah 'Mr Pereira'... This trip will be good!" - He looked at me and smiled.)

Si Fu parece muito animado com toda essa perspectiva da viagem. Segundo ele, é uma doação de alguns dos poucos dias, dos que ainda lhe restam no Brasil, para um projeto com grande potencial. Ele costuma dizer que a viagem precisa valer a pena, pois caso contrário, não tem tempo para fazer “turismo”. Por isso também, estamos indo nessa quantidade considerável de paises em tão pouco tempo. A ideia é ver a maior quantidade de locais com o tempo que temos.

Si Fu seems very excited about all this perspective of the trip. According to him, it is a donation of some of the few days, of those that he still remain in Brazil, for a project with great potential. He often says that the trip needs to be worthwhile, otherwise he does not have time to do "sightseeing." So also, we are going in this considerable amount of country in such a short time. The idea is to see as many places as we have.


(Almoço com Si Fu em Janeiro passado num restaurante que 
reúne nosso cardápio favorito com uma vista deslumbrante!) 

(Lunch with Si Fu last January in a restaurant that
gathers our favorite menu with a breathtaking view!)


Si Fu certa vez no banco do carona do carro do meu irmão Kung Fu Carlos Antunes, enquanto nos dirigíamos para o antigo Mo Gun no Recreio em mais uma manhã de Sábado, me perguntou algo como a razão de eu gostar de Rocha Miranda. Após uma explicação pífia de minha parte, ele teria dito algo como : “Eu não tenho essa coisa, sabe? Esse apego com um lugar...” – Si Fu pausou sua fala e olhou adiante para a Cidade das Artes, e então prosseguiu: “...Hoje posso falar tranquilamente que me considero um ‘cidadão do mundo’... O lugar em que eu estiver, eu faço fica bom.”

Si Fu once on the seat of my brother Kung Fu Carlos Antunes' car ride, as we drove to the old Mo Gun in Recreio another Saturday morning, he asked me something like the reason I like Rocha Miranda neighborhood. After a facile explanation on my part, he would have said something like, "I do not have this thing, you know? This paid for a place ... "- Si Fu paused his speech and looked forward to the City of Arts, and then continued:" ... Today I can calmly say that I consider myself a 'citizen of the world' ... The place in which I am, I will be well. "


(Com Si Suk Diego na Feira do Anil. Parceiros de algumas noitadas 
entre 2012 e 2013, mas acima de tudo grandes amigos.)

(With Si Suk Diego at the Anil Fair. Partners of some hangouts 
between 2012 and 2013, but above all great friends.)

Aquela fala parecia tão inalcançável para mim...   E continuou sendo por muito tempo ainda. Pois não só havia perdido a viagem histórica pela China e Hong Kong em 2009, como em 2012, ao ser perguntado por Si Suk Diego na cozinha do Mo Gun no Recreio a razão de eu não estar pensando em acompanhar meu Si Fu novamente à China, respondi que não tinha dinheiro. Ele respondeu prontamente: “Ué! Vende seu carro.” – Eu sorri e ele continuou sério. 

That speech seemed so unreachable to me ... And it remained for a long time still. For not only had I lost the historic trip to China and Hong Kong in 2009, but in 2012, when asked by Si Suk Diego in the kitchen of Mo Gun at Recreio the reason I was not thinking of accompanying my Si Fu again to China, I said I had no money. He replied promptly, "So what? Sell your car. "- I smiled and he continued serious.
(Reunião de pré-evento no dia 01 de Fevereiro em Copacabana)
(Pre-event meeting on February 1st in Copacabana)

Tivemos então nosso primeiro "Pré-evento", para discutir pormenores sobre a viagem. Naquela altura, já tínhamos Claudio Teixeira confirmado como membro da Comitiva , assim como foi em 2017.  
A reunião correu muito bem e muito sóbria. Claudio trouxe perspectivas muito interessantes para esta que já é, uma viagem histórica. Si Fu aproveitava tudo que era colocado a mesa, refinando ainda mais o pensamento dos presentes sobre cada proposta.

We then had our first "Pre-event" to discuss details of the trip. At that time, we already had Claudio Teixeira confirmed as a member of the Committee, just as it was in 2017.
The meeting went very well and very sober. Claudio brought very interesting perspectives to this already is, a historical trip. Si Fu took advantage of everything that was set the table, further refining the thought of those present on each proposition.

(Abraço em Si Fu, em seu aniversário de 2016)
(Hug on Si Fu, on his 2016 birthday)


Em algum momento, e não me lembro bem qual foi nem de onde veio isso. Decidi que não queria mais ser o cara de Rocha Miranda. Queria ser como Si Fu: "Um cidadão do mundo". Mas essa força só veio, quando descobri um propósito dentro de mim. 
É como a posição chamada "Yi Ji Kim Yeung Ma" presente no Sistema Ving Tsun: Você não pratica esta ou aquela outra base. Você estuda os desdobramentos consequentes do "Yi Ji Kim Yeung Ma". Da mesma forma, acredito que tudo que vem acontecendo, são desdobramentos de um propósito maior. E assumir esse propósito, é ser honesto. E ser honesto consigo mesmo, é o último nível para um artista marcial. 
Quem sabe assim um dia, como diz a letra de Stan Bush, poderei "correr por onde as águias voam"...E ao final, a quem me questionar, responder como Arthur de Bernard Cornwell: "...O que é o ovo para a águia?"

At some point, and I can not remember which was or where it came from. I decided that I did not want to be the guy from Rocha Miranda anymore. I wanted to be like Si Fu: "A citizen of the world". But that strength only came when I discovered a purpose within me.
It's like the position called "Yi Ji Kim Yeung Ma" present in the Ving Tsun System: You do not practice this or that other stance. You study the consequent unfoldings of "Yi Ji Kim Yeung Ma". In the same way, I believe that everything that has been happening are unfolding of a greater purpose. And to assume that purpose is to be honest. And being honest with yourself is the ultimate level for a martial artist.
Who knows, one day, as Stan Bush lirycs says, I'll be able to "run where the eagles fly" ... And in the end, whom do I question, answer as Arthur of Bernard Cornwell: "... What is the egg for the eagle? "


The Disciple of Master Julio Camacho
Thiago Pereira "Moy Fat Lei"
moyfatlei.myvt@gmail.com