PRATIQUE NO RIO: 21 99636988

terça-feira, 5 de fevereiro de 2019

HOW I LEARNED TO USE CHINESE SEALS

Certa vez, no pior momento da minha carreira, estava sentado com Si Fu em sua varanda de seu prédio no Península no bairro da Barra da Tijuca. Era noite, Gui e William pintavam a parede da sala de Si Fu, e ele me dava toda sua atenção. Lembro de ter dito algo como: "Si Fu, nós somos muito diferentes!" - Sentado do outro lado do sofá que ficava em sua varanda, com as duas pernas sobre o mesmo, ele perguntou : "Como assim?" - Expliquei então a ele: "...É como se fosse uma praia...Como se eu estivesse na beira da água..." - 'Explica melhor' - disse ele. Eu prossegui: "...Minhas duas grandes referências são o senhor e o meu avô. Meu avô é como se fosse a areia: O jeito brigão, 'porradeiro', de resolver tudo na 'raça', é mais familiar para mim. O senhor é como se fosse o mar. É como se eu entrasse num bote e enxergasse a areia cada vez mais longe, e isso assusta...  O senhor tem coragem em tomar decisões que eu acho que nunca teria...Acho que é mais ou menos isso. O mar me assusta, a areia é mais tranquila..."

Once, at the worst moment of my career, I was sitting with Si Fu on his balcony at his home in the Barra da Tijuca neighborhood. It was night, Gui and William were painting the wall of Si Fu's living room, and he gave me his full attention. I remember saying something like: "Si Fu, we are very different!" - Sitting on the other side of the couch that stood on his balcony, with both legs over it, he asked, "What do you mean?"-  Then I explained to him- , "... It's like a beach ... Like I was at the water's edge ..." - "Explain better,"-  he said. I went on: "... My two great references are you and my grandfather. My grandfather is like the sand: The bully way, to punch and kick, to solve everything with that 'macho attitude', is more familiar to me. You're like the sea. It's like I step into a boat and see the sand farther and farther, and it scares me ... You have the courage to make decisions that I think I would never have ... I think it is. more or less, the sea scares me, the sand is quieter ... "



Oito anos antes...
Eight years before ...
Era um Sábado em seu final de tarde. Eu tinha acabado de iniciar as atividades como Diretor do Núcleo Méier. Figuras icônicas como : André Almeida, Fabio Sá, Rodrigo Moreira e Clayton Meireles, nem sonhavam em começar a praticar no Méier.
Naquele final de Sábado de 2011, Vladimir e Gui,dois dos meus irmãos Kung Fu, cuidavam da manutenção do Mo Gun. E, por alguma razão, Si Fu começou a me pedir para fazer algumas pequenas coisas que para mim eram um verdadeiro exercício de paciência como: Enquadrar, de forma centralizada, uma foto de Si Taai Gung Moy Yat numa moldura estilo "sanduiche"...

It was a Saturday afternoon. I had just started the activities as Director of the MYVT Meier School. Iconic figures such as André Almeida, Fabio Sá, Rodrigo Moreira and Clayton Meireles, neither dreamed of starting to practice at Méier School.
At the end of Saturday of 2011, Vladimir and Gui, two of my Kung Fu brothers, took care of the maintenance of the Mo Gun. And, for some reason, Si Fu started asking me to do some little things that for me were a real exercise in patience: How to frame, centrally, a photo of Si Taai Gung Moy Yat in a "sandwich" style frame. .
Depois disso, Si Fu(FOTO) falou um pouco sobre os selos em pedra feitos por Si Taai Gung Moy Yat e que haviam sido dados a ele ao longo dos anos. Alguns continham seu "Nome Kung Fu", outro o nome do "Núcleo Rio", e mais alguns tantos em diferentes formatos com diferentes dizeres.
Pacientemente, Si Fu me explicou como usar estes selos, de forma que toda a arte insculpida neles,saísse no papel. e depois me pediu: "Quero que você passe para o papel de maneira uniforme e perfeita, todos os carimbos, de forma a podermos mais tarde plastificá-los."

After that, Si Fu(PHOTO) spoke a bit about the stone seals made by Si Taai Gung Moy Yat and which had been given to him over the years. Some contained his "Kung Fu Name", another named the "Rio School", and a few more in different formats.
Patiently, Si Fu explained to me how to use these seals, so that all the art inscribed on them, could came out on paper. and then asked me, "I want you to put on the paper uniformly and perfectly, all the stamps, so that we can later plasticize them."
As primeiras tentativas ficaram completamente sofríveis, e eu tinha um agravante: Havia me comprometido a finalizar aquela "missão", mas na época, namorava uma menina que morava do outro lado da cidade. Eu estava na Zona Oeste e ela morava na Zona Norte, e de todas as justificativas que havia usada até aquele momento, como poderia desmarcar nosso encontro dizendo: "Ei! O Si Fu me pediu pra carimbar umas folhas de papel..."
Decidi que deveria acabar rápido, mas quanto mais corria, pior ficava.

The first attempts were completely painless, and I had an aggravation: I had committed myself to finish that "mission", but at the time, I was dating a girl who lived on the other side of the city. I was in the West Zone and she lived in the North Zone, and from all the justifications I had used up to that moment, how could I cancel our date by saying, "Hey, Si Fu asked me to stamp some sheets of paper ..."?
I decided I should end it fast, but the more I ran, the worse it got.
Estava em guerra dentro de mim! Nada daquilo fazia sentido! Comecei a pensar sobre porquê logo eu estava fazendo aquilo! Qual a real necessidade de se precisar daqueles carimbos Sábado as 18:00h? E eu não tinha saído nem do primeiro...  Pensei em desistir algumas vezes e dar alguma 'desculpa', mas sabia que se fosse embora, não importava se o Si Fu não descobrisse que era apenas uma 'desculpa', eu saberia, e me sentiria "derrotado".

I was at war within me! Nothing made sense! I started thinking about why I was doing it! What is the real need of those stamps Saturday at 18:00? And I had not even left the first ... I thought about giving up sometimes and giving some 'excuse', but I knew that if I left, it did not matter if Si Fu did not discover that it was just an 'excuse', I would know the truth, and I would feel "defeated".
Foi então que o Daniel Anchieta, filho do querido Vladimir, apareceu na cozinha e perguntou o que eu estava fazendo. Quem me conhece, sabe o quanto amo crianças! E quando dei por mim, estava sorrindo. Tudo, graças a presença do Daniel. Além disso, não achei adequado ficar fazendo minhas "caras feias" e "bufadas de irritação" na frente dele.

It was then that Daniel Anchieta, the son of dear Vladimir, appeared in the kitchen and asked what I was doing. Who knows me, knows how much I love children! And when I found myself, I was smiling. All thanks to Daniel's presence. Besides, I did not think it was appropriate to keep making my "ugly faces" and "snort of irritation" in front of him.
Mais relaxado, percebi que começava a tocar nos instrumentos, até mesmo nos guardanapos, de forma mais delicada. E como mágica, a tinta começou a passar cada vez mais para o papel. Posso lembrar com clareza, de sentir meu coração disparar. Por um milésimo de segundo, lembrei do meu 'encontro', mas havia ficado tão animado com meu progresso, que rapidamente, tudo o que importava eram os carimbos, a tinta e a folha de papel.

More relaxed, I realized that I was playing the instruments, even the napkins, in a more delicate way. And like magic, the ink began to move more and more to the paper. I can remember clearly, of feeling my heart soar. For a millisecond, I remembered my date, but I was so excited about my progress that all that mattered was the seals, the ink, and the sheet of paper.
De repente, já não me sentia tão apressado. A foto que você vê acima, foi tirada pelo Dani, enquanto eu fingia que a tinta do carimbo era sangue saído do meu nariz. Se você consegue imaginar uma criança pequena morrendo de rir(risos) esse é o som dessa foto.

Suddenly, I was not in such a hurry. The photo you see above, was taken by Dani, while I pretended that the seal´s ink was blood coming out of my nose. If you can imagine a small child dying of laughter (laughs) that is the sound of this photo.
Então, finalmente, consegui passar a tinta para o papel. Já era noite quando acabei, precisei desmarcar meu encontro, e na sequência, sai pra tomar sopa no restaurante Beco com Si Fu, Guilherme, Vlad e Daniel.

Then finally I was able to pass the ink onto the paper. It was already night when I finished, I had to cancel my datet, and in the following, I went out to have some soup in the restaurant "Alley" with Si Fu, Guilherme, Vlad and Daniel.

Seis anos depois...
Six years later...

Seis anos depois, na residência do membro vitalício de décima terceira geração Keith Markus. Entregava os primeiros "Nomes Kung Fu" de Décima Terceira Geração da história da Linhagem Moy Yat na América Latina. E se você reparar, na entrega usei meu carimbo pessoal. A mesma habilidade aprendida naquela tarde de Sábado de 2011.

Six years later, at the residence of thirteenth-generation disciple Keith Markus. I delivered the first "Kung Fu Names" of Thirteenth Generation of the history of the Moy Yat Lineage in Latin America. And if you notice, on the document I used my personal carved stone seal. The same skill learned that Saturday afternoon of 2011.

Dias atuais...
Nowadays...
 No vigésimo primeiro ano de convivência ininterrupta com Si Fu, confirmou-se na última semana a minha segunda viagem com ele para o continente europeu entre os dias 01 e 11 de Março. Uma viagem que vai muito além da minha pessoa, pois nesse momento, é difícil até de mensurar os benefícios que este movimento poderá gerar no futuro.
Se eu voltar por um momento, até aquela varanda enquanto falava para Si Fu do desafio de segui-lo,por sempre me colocar em situações que desafiam desde a minha paciência, mas principalmente minha inteligência e perseverança. Não dá pra dizer que é muito diferente de quando ele me pediu que carimbasse aquelas folhas de papel. Não poderia imaginar sentado ali, preocupado com um encontro, que poucos anos depois, estaria carimbando os documentos com os "Nomes Kung Fu" de meus futuros discípulos. Porém, mais interessante ainda, é descobrir, como a habilidade de seguir seu Si Fu, permite com que você deixe para trás camadas, que lhe impedem de ir muito mais longe, do que sequer sonhou.
Agora, nunca me pareceu tão certo, me aventurar mar adentro...

In the twenty-first year of uninterrupted living with Si Fu, last week I confirmed my second trip with him to the European continent between the 1st and 11th of March. A journey that goes far beyond my person, because at this very moment, it is difficult even to measure the benefits that this movement could generate in the future.
If I go back for a moment to that balcony while talking to Si Fu of the challenge of following him, for always putting me in situations that challenge from my patience, but mainly my intelligence and perseverance, it can not be said that it is very different when he asked me to stamp those sheets of paper. I could not imagine sitting there, worried about a date, that a few years later would be stamping documents with the "Kung Fu Names" of my disciples. But even more interesting is finding out how the ability to follow your Si Fu allows you to leave behind layers that keep you from going much further than you even dreamed.

Now, it never seemed so right, venturing out to sea ...


The Disicple of Master Julio Camacho
Thiago Pereira "Moy Fat Lei"
moyfatlei.myvt@gmail.com