PRATIQUE NO RIO: 21 99636988

sábado, 23 de setembro de 2017

She Decided to live in a Kung Fu School (FINAL)

Muitos e muitos anos atrás, ouvi de Si Gung numa palestra, que o estrategista chinês ao invés de "projetar" seu plano, ele faria o caminho inverso que ligaria o objetivo até ele, etapa por etapa. Eu confesso que não entendi nada. E além disso, minha versão de "Arte da Guerra" do James Clavell não ajudava muito. Hoje eu sou "Si Fu", mas esse nunca foi um plano. Aconteceram uma série de desdobramentos  que foram se sucedendo, e cá estou eu. 
Hoje, quando ler a parte final da entrevista com a discípula de Mestra Ursula Lima, Helena Carneiro "Moy Gaap Lin"(foto), tenha isso em mente: A importância de nos apoiarmos nos potenciais que a vida nos apresenta. Pois acredito eu, que tudo que ela alcançou dentro de sua Família Kung Fu, não era um plano original, mas um aproveitamento dos desdobramentos.

Many and many years ago, I heard from Si Gung in a lecture, that the Chinese strategist instead of "designing" his plan, he would do the opposite way that would connect the goal to him, step by step. I confess I did not understand anything. And besides, my version of James Clavell's "Art of War" did not help much. Today I am a "Si Fu", but this was never a plan for me.. There have been a series of developments that have been happening, and here I am.

Today, when you read the final part of the interview with Master Ursula Lima's disciple Helena Carneiro "Moy Gaap Lin" (photo above), keep this in mind: The importance of relying on the potentials that life presents to us. Because I believe that all that she achieved within her Kung Fu Family was not an original plan, but an exploitation of the unfolding trendings.

(Mestre Senior Julio Camacho na residência de Patriarca Moy Yat, 
observa atentamente enquanto ele faz uma caligrafia)

(Senior Master Julio Camacho in the residence of Patriarch Moy Yat,
watches closely as he does a handwriting)

Sabe, é como na pintura chinesa: Assim como nas artes marciais, você precisa estar atento a propensão de tudo que envolverá a pintura. Por exemplo: O pincel tem um potencial para fazer o traço e o traço apresenta potencial para o pincel. Se você por acaso quer fazer um traço fino, você começa pesando a mão com um traço grosso até que ele afine naturalmente. E tudo isso, precisa ser constantemente antecipado a cada pincelada, pois a arte consiste também, em saber conectar a sequência de pinceladas necessárias para a obra, sempre antecipando o próximo movimento.

You know what?It's like in Chinese painting: Just like in martial arts, you need to be aware of the propensity of everything that will involve painting. For example: The brush has the potential to make the stroke, and the stroke has potential for the brush. If you want to make a fine stroke, you start by weighing the hand with a thick stroke until it naturally clears. And all this, must be constantly anticipated in every brushstroke, because art also consists in knowing how to connect the sequence of strokes necessary for the work, always anticipating the next movement.
(Mestra Ursula Lima com Grão-Mestre Leo Imamura e Rebeka Lima, sua filha)
(Mestra Ursula Lima with Grand Master Leo Imamura and Rebeka Lima, her daughter)

E agora, lembro-me de caminhar com Si Gung na saída de uma de suas visitas ao Núcleo Méier, e ele perguntar como estavam as coisas. Ao responder, ele disse: "...É exatamente esse o trabalho de um Mestre: Estar atento aos ciclos , se antecipando a eles..." .
Bom, e quando você não conseguir se antecipar, use "Biu Ji" (risos) . 


And now, I remember walking with Si Gung on the way out of one of his visits to the MYVT Meier School, and he asking how things were. In answering, he said: "... This is exactly the work of a Master: To be aware of the cycles, anticipating them ...".

Well, when you can not anticipate, use "Biu Ji" (laughs).


Bem-vindos a última parte da entrevista com a discípula de Mestra Ursula Lima:

Welcome to the last part of the interview with Ms. Ursula Lima's disciple:


"SHE DECIDED TO LIVE IN A KUNG FU SCHOOL (FINAL)"

Journey of Ving Tsun Life: Hoje você é um dos, senão o primeiro nome lembrado além do da sua Si Fu, por muitos quando se pensa na Família Moy Lin Mah.  O que você pode dizer sobre ter se tornado uma referência tão forte de sua Família, dentro e fora das paredes do Mo Gun?

Helena: A riqueza da família Kung Fu está na sua diversidade. A família Moy Lin Mah possui muitas figuras importantes atuando em diferentes níveis. Hoje, pode ser que eu esteja mais presente no dia a dia do Mo Gun, mas nem sempre foi assim. Si Hing Rodolpho Alcantara 'Moy Gaap Mah' foi uma das primeiras pessoas a gerir o Núcleo Copacabana ao lado de Si Fu e ainda é o responsável por muitas questões administrativas. André Villarreal 'Moy Yuet Mah' é hoje quem mais coordena sessões de Ving Tsun Experience no Núcleo Copacabana. Si Jeh Angela Carvalho 'Moy On Gaak Lai' está abrindo portas, representando a família Moy Lin Mah fora do Brasil. Nossa Dai Si Jeh Inez Viegas estará em breve acessando o domínio Mui Fa Jong e isto é um marco para a nossa família, pois teremos pela primeira vez membros acessando os níveis superiores do Sistema Ving Tsun. Honestamente, são muitos nomes que me veem a mente, eu poderia falar de cada um deles, mas levaríamos algum tempo, (risos). É graças a contribuição de cada uma dessas pessoas e a diferença que isso dá, que eu também posso usufruir desse momento que a família Moy Lin Mah vive hoje.

Journey of Ving Tsun Life: Today you are one of the only if not the first name remembered beyond your Si Fu, by many when someone thinks of the Moy Lin Mah Family. What can you say about becoming such a strong reference of your Family, inside and outside the walls of the Mo Gun?

Helena: The wealth of the Kung Fu family is in its diversity. The Moy Lin Mah family has many important figures acting at different levels. Today, I may be more present in the day-to-day of the Mo Gun, but it has not always been so. Si Hing Rodolpho Alcantara 'Moy Gaap Mah' was one of the first people to manage the Copacabana School next to Si Fu and is still responsible for many administrative issues. André Villarreal 'Moy Yuet Mah' is the one who most coordinates sessions of Ving Tsun Experience in the Copacabana School. Si Jeh Angela Carvalho 'Moy On Gaak Lai' is opening doors, representing the Moy Lin Mah family outside of Brazil. Our Dai Si Jeh Inez Viegas will soon be accessing the Mui Fa Jong domain and this is a milestone for our family as we will have members for the first time accessing the upper levels of the Ving Tsun System. Honestly, there are many names that comes to my mind, I could speak of each one of them, but it would take some time, (laughs). It is thanks to the contribution of each of these people and the difference that they give, that I can also enjoy this moment that the Moy Lin Mah family lives today.
 (esq. a dire., André Villarreal, Helena Carneiro, Mestra Ursula Lima, Angela Carvalho e Rodolpho Alcantara. Foto tirada no Núcleo Copacabana em 2016, dias antes da Cerimônia de Baai Si de  Angela Carvalho "Moy On Gaak Lai.")

(left to right, André Villarreal, Helena Carneiro, Master Ursula Lima, Angela Carvalho and Rodolpho Alcantara.. Photo taken at the Copacabana School in 2016, days before the Baai Si Ceremony of Angela Carvalho "Moy On Gaak Lai.")
(Helena Carneiro e sua irmã Kung Fu mais velha Inez Viegas, 
que é atriz de filmes como "Desabafo". Durante um momento de descontração 
antes do encerramento do ano do Núcleo Copacabana em 2014)

(Helena Carneiro and her older Kung Fu sis Inez Viegas,
who is an actress in films like "Desabafo". During a moment of fun
before the end of the activities of the Copacabana School in 2014)
(Mestra Ursula Lima com seu irmão Kung Fu mais velho Mestre Julio Camacho. Como falamos na parte 1 desta entrevista, a parceria administrativa dos dois Mestres foi lendária no Rio de Janeiro rendendo excelentes frutos e tornando Mestra Ursula, assim como sua discípula, na principal referência depois de seu Si Hing nos Núcleos dirigidos por ele).

(Master Ursula Lima with her elder Kung Fu brother Master Julio Camacho. As we mentioned in part 1 of this interview, the administrative partnership of the two Masters was legendary in Rio de Janeiro yielding excellent fruits and making Master. Ursula, as well as her disciple, the main reference after her Si Hing in the schools directed by him).
(Foto reunindo alguns dos principais nomes da história dos Núcleos em Jacarepaguá dirigidos pelo Mestre Julio Camacho juntos de Grão-Mestre Leo Imamura. -  
Assim como sua discípula, Mestra Ursula Lima trabalhou lado a lado com 
pessoas mais do que especiais naquele período e que esta foto foi capaz de captar em parte.)

(Photo by gathering together some of the main names in the history of the schools in Jacarepaguá neighborhood directed by Master Julio Camacho together with Grand Master Leo Imamura.
Like her disciple, Master Ursula Lima worked side by side with people who were more than special at that time and this photo was able to capture in part.)


Journey of Ving Tsun Life:  Você possui outros atributos artísticos. Você poderia nos falar sobre sua formação, seus trabalhos e se o desenvolvimento de seu Kung Fu a ajuda nesse aspecto?

Helena: A minha formação acadêmica foi pela Escola de Belas Artes da UFRJ, onde cursei Pintura por 4 anos. Eu comecei a praticar o Kung Fu num momento muito oportuno, foi um momento difícil - de transição, em que eu já estava quase concluindo a faculdade de Belas Artes e ao mesmo tempo fazendo estágio em outra área (a de TI), sem saber como conciliar as duas coisas. Lembro de muitas conversas que tive com Si Fu, em que eu sentia que precisaria escolher uma ou outra atividade, tendo em vista a formação de uma carreira. Si Fu levantou na época, a diferença do pensamento chinês com relação a este tipo de situação, em que nos encontramos diante de um dilema. Ela sugeriu então, que eu pensasse ao menos em uma terceira alternativa, levando-me a aprofundar na questão e a enxergar outras possibilidades. Hoje, continuo desempenhando e equilibrando as duas atividades, o que representa um desafio constante. O Kung Fu contribui imensamente para a minha percepção desse processo e para o meu crescimento profissional em ambas as áreas. 

Journey of Ving Tsun Life: You have other artistic attributes. Could you tell us about your training, your professional qualification, and if the development of your Kung Fu helps you in that regard?

Helena: My academic qualification was by the School of Fine Arts of UFRJ, where I studied Painting for 4 years. I started practicing Kung Fu at a very opportune moment, it was a difficult moment - transition, when I was almost finishing the Fine Arts graduation and at the same time doing internship in another area (IT), without knowing how to reconcile the two. I remember many conversations I had with Si Fu, in which I felt that I would have to choose one or another activity in view of the formation of a career. Si Fu raised at the time, the difference of Chinese thinking with regard to this kind of situation, in which we are faced with a dilemma. She then suggested that I think at least of a third alternative, leading me to delve deeper into the question and to see other possibilities. Today, I continue to play and balance the two activities, which represents a constant challenge. Kung Fu contributes immensely to my perception of this process and to my professional growth in both areas.

 (Inauguração do Novo Núcleo Copacabana, em Maio de 2016. Um ano intenso para todos os membros da Família Moy Lin Mah, um ano de grandes mudanças! Foi a primeira vez que muitos dos membros da Família realizariam uma mudança de Mo Gun, inclusive Helena. E além do próprio Mo Gun, ela estaria mudando também para sua nova casa).

(Inauguration of the  New Copacabana school in May 2016. An intense year for all members of the Moy Lin Mah Family, a year of great changes! It was the first time that many of the members of the Family would help to move from the former Mo Gun address to the new one, including Helena . And besides Mo Gun itself, she would be moving to her new home too).
(Em 2003, Mestra Ursula Lima , assim como sua discípula, fazia a abertura de uma Cerimônia Tradicional. Na ocasião,  a I Cerimônia Tradicional do Clã Moy Jo Lei Ou.)

(In 2003, Master Ursula Lima, as well as her disciple, opened a Traditional Ceremony. At that time, the 1st Traditional Ceremony of the Clan Moy Jo Lei Ou. )

Journey of Ving Tsun Life:  Poderia nos falar sobre sua experiência vivendo dentro de um Mo Gun? Seja com sua Si Fu, com a impossibilidade de dizer “está na hora de ir pra casa” porque você já está em sua casa, ou com a quantidade de pessoas que entram e saem diariamente de lá?

Helena: Com relação ao espaço do Mo Gun, procuro manter alguns cuidados, para ajustar a frequência e não perder o nível de atenção que devemos ter ao adentrar num Mo Gun (recinto marcial). Apesar de estar aqui, no mesmo local, o meu espaço e o espaço do Mo Gun são ambientes completamente diferentes. Quanto a rotina, nossa Si Fu dispõe de uma dia na semana para ficar no Mo Gun de um dia para o outro, temos reuniões que vão até tarde da noite e algumas práticas com os discípulos durante a madrugada. Isto já faz parte do nosso dia a dia e é quando mais podemos ter momentos de convivência com nossa Si Fu e desfrutarmos da Vida Kung Fu. Sabemos que para ela não é fácil ficar longe de sua filha Rebeka e de seu esposo Sing Sang Ricardo Lopes, por isso valorizamos ainda mais estes momentos juntos.

Journey of Ving Tsun Life: Could you tell us about your experience living inside a Mo Gun? Be it with your Si Fu, with the impossibility of saying "it's time to go home" because you're already in your home, or with the amount of people that come in and out daily there?

Helena: With regard to the Mo Gun space, I try to maintain some care, to adjust the frequency and not lose the level of attention that we should have when entering a Mo Gun. Despite being here, in the same place, my space and Mo Gun space are completely different environments. As for routine, our Si Fu has one day a week stays at the Mo Gun overnight, we have meetings that go late into the night and some practice with the disciples at dawn. This is already part of our daily life and it is when we can more have moments of coexistence with our Si Fu and enjoy the Kung Fu Life. We know that it is not easy for her to stay away from her daughter Rebeka and her husband Sing Sang Ricardo Lopes, so we value these moments together even more.

 (Cerimônia de Hoi Kuen de Helena. O Mestre Senior Julio Camacho foi uma Testemunha Honorável na ocasião.. da esq. para a dir., Marcos Alexandre, Helena Carneiro, Marcus Souza e Lucia Amaral . Em suas próprias palavras: " Fico muito feliz de poder contar hoje com a amizade e companheirismo de meus irmãos Kung Fu, Si Hing Marcus Souza e Si Jeh Lucia Amaral, após 4 anos de nosso ingresso na Família Kung Fu, da mesma forma que naquela época.")

(Helena´s Hoi Kuen Ceremony.Senior Master Julio Camacho was an Honorable guest  at the time  From left to right: Marcos Alexandre, Helena Carneiro, Marcus Souza and Lucia Amaral.In her own words: "I am very happy to be able to count on the friendship and companionship of my  Kung Fu brothers Si Hing Marcus Souza and Si Jeh Lucia Amaral, after 4 years of our entry into the Kung Fu Family, in the same way as at that time. ")

Journey of Ving Tsun Life: Com o seu “Baai Si”, numa Linhagem ininterrupta, desde e monja Ng Mui e Yim Ving Tsun, não tínhamos em nossa linhagem um Baai Si de uma mulher com uma Si Fu, como foi o seu caso. Como você percebe o fato de você e sua Si Fu terem se tornado únicas na América Latina e no mundo, por participarem de um processo que não acontecia a quase 400 
 anos?

 Helena: Honestamente, eu não tenho muita dimensão desse fato. Mas no ano passado, tivemos o Baai Si de Si Jeh Angela Carvalho Moy On Gaak Lai na família Moy Lin Mah e hoje temos muitas praticantes mulheres no Núcleo Copacabana, algo que talvez torne-se cada vez menos inédito dentro da nossa história. No Clã Moy Yat Sang temos grandes referências femininas com alto de nível de Kung Fu como Si Sok Cristina Azevedo (São Paulo/SP), Si Sok Ana Paula Mendonça (Minas Gerais/BH), Si Sok Liana Lott (Minas Gerais/BH), Si Sok Bruna Piantino (Minas Gerais/BH) e Si Sok Mirta Attas (Buenos Aires, Argentina). Acredito que os dias de hoje e as mudanças que percebemos também fazem parte desses 400 anos de história.

Journey of Ving Tsun Life: With your "Baai Si", in an uninterrupted Lineage, since nun Ng Mui and Yim Ving Tsun, we did not have in our lineage a Baai Si of a woman with a Si Fu, as was your case. How do you perceive the fact that you and your Si Fu have become unique in Latin America and the world, for participating in a process that did not happen almost for 400 years?

 Helena: Honestly, I do not have much of that dimension. But last year we had the Baai Si of Si Jeh Angela Carvalho "Moy On Gaak Lai" in the Moy Lin Mah family and today we have many women practicing in the Copacabana School, something that may become less and less unheard of within our history. In the Grand Moy Yat Sang Clan we have great female references with high Kung Fu level like Si Sok Cristina Azevedo (São Paulo / SP), Si Sok Ana Paula Mendonça (Minas Gerais / BH), Si Sok Liana Lott (Minas Gerais / BH) , Si Sok Bruna Piantino (Minas Gerais / BH) and Si Sok Mirta Attas (Buenos Aires, Argentina). I believe that the present day and the changes that we perceive are also part of these 400 years of history.
(Helena Carneiro "Moy Gaap Lin" e a filha de sua Mestra Ursula Lima, Rebeka Lima , 
por ocasião da celebração do aniversário de 52 anos do Grão-Mestre Leo Imamura)

(Helena Carneiro "Moy Gaap Lin" and the daughter of her Master Ursula Lima, Rebeka Lima,
on the occasion of the celebration of the 52nd anniversary of Grand Master Leo Imamura)


Journey of Ving Tsun Life: Você pode nos falar um pouco sobre o seu entendimento a respeito do seu “Nome Kung Fu” recebido por você de sua Si Fu?

Helena: Meu nome Kung Fu - Moy Gaap Lin (梅甲蓮) - pode ser traduzido como "A Protetora da Família com a Natureza Feminina da Lótus". Si Fu costuma me dizer que o ideograma Gaap (甲) pode ser usado para se referir a uma "carapaça" ou "escudo", daí o sentido de "proteção". Contudo, Si Fu adverte que este "escudo" pode tanto proteger, quanto bloquear e que eu devo me atentar para isto, pois um bloqueio pode impedir o fluxo natural das coisas e trazer consequências ruins para a nossa família, por melhor que seja a intenção.

Journey of Ving Tsun Life: Can you tell us a little about your understanding of your "Kung Fu Name" you received from your Si Fu?

Helena: My Kung Fu name  is Moy Gaap Lin (梅 甲 蓮) - can be translated as "The Protector of the Family with the Feminine Nature of the Lotus". Si Fu often tells me that the Gaap ideogram (甲) can be used to refer to a "shell" or "shield", hence the sense of "protection." However, Si Fu warns that this "shield" can both protect and block and that I must pay attention to this, because a blockage can prevent the natural flow of things and bring bad consequences for our family, even with good intentions

 (Durante a Visita Oficial de Grão-Mestre Leo Imamura em Março de 2015, após Helena receber de seu Si Gung,  o pôster do projeto "Ving Tsun Kuen Kuit Suen Hak" ).

(During the official visit of Grandmaster Leo Imamura in March 2015, after Helena received from her Si Gung, the poster of the project "Ving Tsun Kuen Kuit Suen Hak").

 (Foto da Inauguração do Núcleo Savassi, BH/MG em 2015.  Esta foi a primeira viagem solo de Helena com sua Si Fu e também a primeira vez em que esteve com os membros do Grande Clã Moy Yat Sang de Minas.Em suas próprias palavras: " Todas as ocasiões em que pude viajar com Si Fu foram emblemáticas e muito intensas. É difícil falar sobre este nível de experiência, pois mesmo após o evento, fico emocionada ao relembrar determinados momentos e diálogos" )

(Photo of the inauguration of the Savassi School, BH / MG in 2015. This was Helena's first solo trip with her Si Fu and also the first time she was with the members of the Grand Clan Moy Yat Sang from Minas Gerais.In her own words : "All occasions where I could travel with Si Fu were emblematic and very intense. It is difficult to talk about this level of experience, because even after the event, I am thrilled to remember certain moments and dialogues." )

Journey of Ving Tsun Life: Você poderia nos falar sobre o que significa sua relação com sua Si Fu hoje para você?

 Helena: Numa primeira instância, a conexão com o legado de Patriarca Moy Yat, um ponto de encontro que vai além de uma relação direta. Trata-se de um compromisso com toda a ancestralidade do Sistema Ving Tsun e com as gerações futuras; É um compromisso difícil de manter, pois demanda trabalho, atenção e cuidado contínuos, tempo e dedicação. Mas quando olho para Si Fu, depois de um dia cansativo no Mo Gun ... Penso no meu pai e na minha mãe, nos meus irmãos, penso no Sing Sang Ricardo e Rebeka, penso no Si Gung, Si Tai, Si Tai Gung ... O meu compromisso com Si Fu é o que me possibilita perceber o mundo a minha volta em um outro nível e o que me permite fazer parte desse mundo de maneira muito mais significativa.

Journey of Ving Tsun Life: Could you tell us about what your relationship with your Si Fu means to you today?

 
 Helena: In a first instance, the connection with the legacy of Patriarch Moy Yat, a meeting point that goes beyond a direct relationship. This is a commitment with all the ancestry of the Ving Tsun System and with future generations; It is a difficult commitment to maintain, as it demands continuous work, attention and care, time and dedication. But when I look at Si Fu, after a tiring day at Mo Gun ... I think of my father and my mother, my brothers, I think of Sing Sang Ricardo and Rebeka, I think of Si Gung, Si Tai, Si Tai Gung ... My commitment to Si Fu is what enables me to perceive the world around me on another level and what allows me to be part of this world in a much more meaningful way.

( Helena pratica um dos Componentes Associados do  
Domínio "Siu Nim Tau" com André Beser no antigo Núcleo Copacabana.)

(Helena practices one of the Associated Components of the Domain "Siu Nim Tau" 
with André Beser in the former  Copacabana School address.)
 (A Mestra de Helena, Mestra Ursula Lima. Executa o "Siu Nim Tau" 
enquanto seu próprio Mestre, Grão-Mestre Leo Imamura, caminha em primeiro plano.)

(The Master of Helena, Master. Ursula Lima, performs the "Siu Nim Tau"
while her own Master, Grand Master Leo Imamura, walks in the foreground.)

Journey of Ving Tsun Life: Para finalizar, você poderia deixar uma mensagem sobre a importância da prática das artes marciais nos dias de hoje para uma pessoa?

Helena: O conceito chinês de 'Arte Marcial' aponta para a habilidade em desenvolver-se como ser humano através do combate simbólico (simbólico, pois trata-se de uma visão mais ampla, que não se restringe apenas a luta). Nesse sentido, acredito que a prática de uma Arte Marcial pode tornar-se muito benéfica para qualquer pessoa que esteja em busca do aprimoramento pessoal de suas capacidades físicas e emocionais, desde que haja um profissional com esta visão por trás desse trabalho. A marcialidade traz aspectos interessantes sobre a nossa conduta diante de situações de enfrentamento, nos revela quem realmente somos na crise - simbolicamente presente quando somos tocados, golpeados ou quando perdemos espaço e ficamos acuados. O corpo responde de forma mais honesta, somos capazes de perceber de imediato as consequências de nossas ações através do corpo e de entender se determinada ação foi ou não adequada para aquela situação. O Ving Tsun Kung Fu, diferente do que é apresentando normalmente na prática de Artes Marciais, sugere que não se valha da força ou da técnica para ter bons resultados, mas que dedique-se a desenvolver a percepção do outro para ajustar-se adequadamente dentro de qualquer situação. Acredito que esta ideia contribua para a ampliação de nossa consciência a respeito do mundo a nossa volta e de como podemos usufruir, da melhor maneira possível, do que a vida nos oferece.

Journey of Ving Tsun Life: To conclude, could you leave a message about the importance for a person to practicing martial arts these days ?

Helena: The Chinese concept of 'Martial Art' points to the ability to develop as a human being through symbolic combat (symbolic, because it is a broader view, which is not restricted to fighting). In this sense, I believe that the practice of a Martial Art can become very beneficial for anyone who is in search of personal improvement of their physical and emotional capacities, as long as there is a professional with this vision behind this work. Martialism brings interesting aspects about our conduct in confronting situations, revealing who we really are in the crisis - symbolically present when we are touched, struck or when we lose space and become trapped. The body responds more honestly, we are able to immediately perceive the consequences of our actions through the body and to understand if a certain action was appropriate for that situation. Ving Tsun Kung Fu, unlike what a person  normally does in Martial Arts practice, suggests that the person does not use force or technique to have good results, but that he or she devotes themselves to developing the perception of the other to suitably fit in. of any situation. I believe that this idea contributes to the expansion of our awareness of the world around us and of how we can enjoy, in the best possible way, what life offers us.
 A página "A Journey of Ving Tsun Life" agradece a gentileza de Helena Carneiro "Moy Gaap Lin" em contar apenas algumas de suas grandes aventuras e reflexões desde que adentrou o "Mo Lam", tendo já a primeira parte de sua entrevista entrado para a história da página, como uma das com mais acessos num único dia: 450 para ser mais exato.

The page "A Journey of Ving Tsun Life" thanks the kindness of Helena Carneiro "Moy Gaap Lin" in telling some of her great adventures and reflections since she entered "Mo Lam", having already the first part of her interview entered for the history of the page, as one of the most accessed articles in a single day: 450 to be more accurate.
(Com meu Mestre Julio Camacho e Mestra Ursula Lima , por ocasião da minha migração da Família Moy Yat Sang para a Família Moy Jo Lei Ou mais de dez anos atrás. )

(With my Master Julio Camacho and Master Ursula Lima, on the occasion of my migration from the Moy Yat Sang Family to the Moy Jo Lei Ou Family more than ten years ago.)
Agradeço especialmente à minha Gaai Siu Yan, Mestra Ursula Lima, que deu total apoio durante todo o processo para que esta entrevista acontecesse ao longo de mais de um mês.

Special thanks to my Gaai Siu Yan, Master Ursula Lima, who gave full support throughout the process so that this interview took place over more than a month.



The Disciple of Master Julio Camacho
Thiago Pereira "Moy Fat Lei"
moyfatlei.myvt@gmail.com